A Vergonha Alheia de cada dia – Ao meu ver – por Gian Del Sent

Diariamente nos deparamos com situações tão engraçadas, as vezes ridículas, protagonizadas por pessoas que se dizem entendedoras de todas as coisas. Situações estas que nos fazem pensar: “Será que não tem vergonha disso?”. Pois bem, aqui em Balneário Camboriú e região tem acontecido com muita frequência, principalmente no meio político.

A “vergonha alheia” atinge multidões ao presenciar cenas que mais parecem filme de humor. De um grande mal gosto.



Da eleição 2018

A quantidade de acordos políticos a nível municipal, estadual e federal, tem sido o campeões em caracterizar essa vergonha. Alianças como MDB, PPS e PR no estado, nos fazem imaginar como seria no municipal. Depois de tantos ataques, críticas e pauladas entre os “prés”, imaginar que todos podem estar no mesmo palanque dentro de alguns dias, pode ser incentivo para grandes risadas.

Da eleição 2018 II 

Por falar em aliança MDB e PPS, me faz pensar que o estadual copiou o municipal e me faz entender o motivo das articulações dentro da Câmara de Balneário. Grandões do MDB agregam os menores do PPS. O importante é todo mundo ficar contente.

Da Câmara 

Por falar em Câmara de Balneário, esta tem protagonizado diversas situações de vergonha alheia. A começar pelas mudanças no quadro que aconteceram ultimamente. Embora muitos vão pensar que é rixa pessoal pelo fato do meu desligamento, tenho a dizer que a opinião sobre isso é quase unânime. Até gente que participou de licitação, perdeu, acionou a Câmara judicialmente e hoje assina a nota de quem ganhou.

Da Câmara II

Outra situação que causou revolta em muita gente foi a sessão solene do último dia 31 de julho realizada na Câmara. Foi um show de horrores. A vergonha alheia da ocasião tem por motivo a moção de congratulação recebida pela “Rabbit Girl” das mãos do vereador Elizeu Pereira e também do prefeito. A moça só é titular do Clube de Mães no CNPJ e na hora de receber homenagem, mas para responder o processo de prestação de contas, a responsável é a Marissol “Citrus” Borges. Não entenderam? Leiam aqui. 

Da Câmara III

Procurei o Vereador para questionar o “causo” e ele disse desconhecer o processo em que o Clube de Mães foi condenado a devolver dinheiro ao município. Diz ele que não sabia nem que a moça dos coelhos era a “manda chuva” do negócio. Mas afirmou que as mães do clube vieram todas e estavam faceiras.

Da Câmara IV

O “show de horrores” foi completado pela narração do “moço” que foi assessor do presidente, ficou la por meses, não trabalhava em prol do patrão, falou mal do governo que o patrão dele fazia parte da base e fez muito mais pelo principal algoz do presidente do que para o próprio. E no fim das contas ainda saiu falando mal da Câmara, do presidente, dos vereadores e da comunicação da Câmara. Mas estava lá, de terno e gravata, dirigindo o show e ainda com uma bela publicidade da Câmara em seu blog.

Das Alianças

Por falar em “Rabbit Girl”, acho que Carlos Humberto foi infeliz na construção do apoio ao casal Horizontina. Entendo a articulação, entendo os porquês. Mas ao mesmo tempo que ganhou 500, perdeu 1000 com essa “aquisição”.

Da Comunicação

A comunicação da prefeitura é um caso sério. A incapacidade de ouvir é a principal falha da turma. E não falo apenas de uma, falo de todos. Principalmente os temporários que não tem a capacidade de ouvir, absorver o que serve e dispensar o que não soma. Diante de uma equipe, de comissionados, que se acham os top das galáxias, falta humildade de assumir que erram, erram muito. No intuito de apenas rebater, saem falando qualquer asneira sem nem mesmo interpretar um texto e saber que “corte do bolo” é diferente de “bolo do corte”.

Da Comunicação II

E pra completar essa parte, tenho que repetir o que falei em um grupo de WhatsApp. Falta ser mais didático. Mais comunicação e menos jornalismo, por favor. Explicar um plano bacana pra caramba em dar vale compras para os pais adquirir materiais escolar, a coleta mecanizada de lixo e até mesmo a interdição de um trecho da Av. Brasil, viram um amontoado de informação que não explicam nada. O caso da Av. Brasil por exemplo, na matéria da prefeitura, quem lê, acha que é uma operação de guerra cheia de informação que dificultava compreensão. Precisou uma jornalista efetiva, pegar o Corel e fazer, de maneira bem simples, um mapinha mostrando os desvios. Foi ai que resolveram fazer uma arte mais “profi”. Sejam didáticos, por favor.

Dos comissionados

A “Turma da Humildade” continua a todo vapor arrancando gargalhadas de mim. Eles, que se acham superiores por balançar bandeira em campanha, continuam a ter seus rompantes de arrogância e prepotência. Fingindo que não me veem e muitas vezes não cumprimentando de propósito, se acham no direito de falar mal de alguém e fritar nos bastidores porque o mesmo não colou praguinha no peito em 2016. O que não sabem é que, enquanto eles brincavam de fazer castelinho de areia na praia, eu ajudava o patrão deles na eleição de 2000.

Da Imprensa 

Depois da vergonha nacional protagonizada pelos jornalistas convidados pelo Roda Viva para entrevistar Jair Bolsonado, a imprensa local também mostra que não está longe de ser tão oportunista quanto a Globo. Rebelados por não receber verba de publicidade da Prefeitura de Balneário, tem colocado na rua edições que, quase por inteira, foram fechadas com um único intuito: Atacar a prefeitura e o candidato do governo a Deputado Estadual, Carlos Humberto. Me da vergonha de dizer que sou jornalista. E tem quem me chame de “imprensa marrom”. tsc tsc tsc

 

 

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.