Agência bancária é assaltada por criminosos fortemente armados em Brusque

Um roubo cinematográfico ocorrido na madrugada deste domingo (28) na agência da Caixa, localizada na rua Florianópolis, bairro Águas Claras, agitou a madrugada em Brusque. Pelo menos seis ladrões fortemente armados estiveram envolvidos diretamente na ação que ocorreu por volta das 3h30.

Inicialmente os bandidos colocaram dois veículos (Ford Ka de Almirante Tamandaré-PR e um  Ônix de  Colombo-PR) atravessados na rua Florianópolis, logo após a Renaux, e atearam fogo. Simultaneamente a quadrilha chegou em dois veículos na agência, entraram no banco através de um salão de cabeleireiros que fica ao lado, quebraram também a porta de vidros e detonaram explosivos em caixas eletrônicos.



Outros três homens, todos com armas longas, disparam aleatoriamente e renderam um vigia que percorre a região em uma motocicleta. Vizinhos passaram a ligar para Polícia Militar informando sobre as explosões e a sequência de muitos tiros. Pelo menos dois veículos que passaram pelo local e não atenderam a ordem de parada foram atingidos, mas ninguém se feriu.

O vigia foi agredido e deixado sem roupas em frente a agência. Testemunhas relataram que a ação durou cerca de dez minutos, até que o porta-malas do veículo foi aberto para colocar o dinheiro roubado. A quadrilha deixou o local em pelo menos dois veículos, seguindo em direção a Nova Trento. Uma caminhonete estacionada em um lava jato, em frente a Caixa, ficou com várias perfurações dos tiros.

Apesar da ajuda que a Polícia Militar contou com as ligações de vizinhos relatando a ação, as guarnições que seguiram para o local precisaram fazer uma volta, por conta dos veículos em chama, colocados como barreira. O Corpo de Bombeiros foi acionado e combateu o fogo, mas os dois automóveis ficaram totalmente destruídos.

A polícia continua mobilizada na caça aos bandidos. Como se trata de uma agência oficial, a Polícia Federal foi acionada e a área foi isolada. Na manhã deste domingo eles vem a Brusque e realizar a perícia. Muito dinheiro foi levado e o tamanho do estrago provocado pelas explosões das bombas ainda é desconhecido.

 

Fonte: Rádio Cidade Brusque

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.