Agricultores de Camboriú se reúnem para discutir o futuro da produção de arroz

Famílias agricultoras de Camboriú se reuniram na manhã desta sexta-feira, dia 18, no interior da cidade, para aprender novas técnicas de sustentabilidade e discutir o mercado do cultivo do arroz irrigado. O 1º Encontro Municipal de Produtores de Arroz foi realizado no salão da Capela Nossa Senhora do Rosário – na localidade do Braço – e além de oferecer aperfeiçoamento profissional, também promoveu integração e troca de contatos entre a comunidade. De acordo com o secretário de Agricultura, Eduardo Melo Rebello, o evento organizado pela Secretaria, em parceria com a Epagri e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Camboriú, tinha dois objetivos principais: levar informações ao produtor acerca do uso da água e manejo do solo e integrar os participantes para gerar negócios.

“A agricultura familiar e a produção de arroz são atividade tradicionais em Camboriú, que vêm de muitos anos, e que queremos levar para o futuro”, defendeu o prefeito Elcio Kuhnen no evento. Com foco nesse futuro, o pesquisador da Epagri Marcos Lima Campos do Vale abriu a primeira palestra do dia explicando o conceito de sustentabilidade aos agricultores, ensinou técnicas para reduzir o consumo de água durante a produção e reforçou: “Uma atividade sustentável é aquela que consegue se manter por muito tempo. Precisamos ser mais eficientes no uso dos recursos hídricos”.

Oderlei Márcio Anschau, extensionista rural da Epagri, explica que um dos objetivos das palestras era difundir técnicas de manejo sustentável que vão da água à adubação. “A ideia é demonstrar que dá para produzir com menos quantidade de água. Inclusive para tentar solucionar o conflito da água que existe. As pessoas veem o arroz como vilão, mas tentamos desmistificar isso. Também falar de mercado, cooperativismo, para que o agricultor reduza seus custos”, resume.

Mais conhecimento

Gilberto Gardini, de 56 anos, nasceu e cresceu entre os arrozais de Camboriú. O produtor acompanhou todas as palestras, do começo ao fim, e comemorou o aprendizado. “Foi uma maravilha. Valeu a pena escutar as palestras, foi a melhor coisa que o produtor de Camboriú poderia receber. Quem não veio perdeu”, garantiu. Segundo ele, parte o conhecimento aprendido no encontro será aplicado imediatamente na sua propriedade, que se prepara para semear o arroz para a próxima safra.

A agricultora Irene da Silva Pereira, de 50 anos, se recorda de colher e bater o arroz ainda criança, antes de ir para a escola, e também se disse satisfeita com o conhecimento transmitido. “Nasci aqui e faz 50 anos que conheço o cultivo do arroz. Antes arava com boi, fazia a semeadura manual. O cotidiano sempre vai mudando, evoluindo. A mudança melhora cada vez mais as coisas para a gente, então foi muito bom”, comentou.

Além da palestra sobre o uso sustentável da água, os produtores camboriuenses também aprenderam sobre o manejo da fertilidade dos solos com a engenheira agrônoma Fabiana Schimidt e assistiram a uma palestra sobre o mercado do arroz com João Paulo Franzner, da Urbano Agroindustrial. Por fim, Harry Dorow – presidente da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil) – falou sobre cooperativismo e a importância da união entre os produtores para se fortalecerem economicamente.

Com o patrocínio de empresas da região, após as palestras foi servido um almoço aos participantes, sorteados brindes e oferecido um baile com músicas tradicionais do campo.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com