Alckmin faz reunião para definir estratégia de campanha após atentado a Bolsonaro

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, se reúne agora pela manhã, por volta das 10h, em São Paulo, para discutir com sua equipe de marketing e integrantes da campanha qual estratégia tomar a partir do atentado contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Alckmin tinha como uma das principais estratégias atacar Bolsonaro, em busca dos votos tradicionalmente do PSDB que migraram para o candidato.



Em razão do episódio de ontem, teve de suspender a veiculação de uma inserção de 30 segundos, na qual Bolsonaro aparecia xingando a deputada Maria do Rosário (episódio que o levou a ser denunciado no STF).

Alckmin também havia passado a verbalizar as críticas desde quarta-feira, o que resistia a fazer no começo da disputa eleitoral. Agora, vai suspendê-las.

A campanha do PSDB já decidiu que irá parar por alguns dias as críticas a Bolsonaro até que haja mais informações sobre o seu estado de saúde e tempo de recuperação. Enquanto isso, os tucanos focam nos ataques a Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB), o que levou o presidente a responder ao tucano em filmes na internet.

A estratégia de atacar Bolsonaro tinha também como objetivo aumentar a rejeição do candidato do PSL, a maior entre os presidenciáveis (44%, segundo o Ibope). Os tucanos querem ainda buscar votos entre os indecisos e os que dizem que votarão em branco ou nulo: 28% dos eleitores, ainda de acordo com o instituto de pesquisa.

Na reunião agora pela manhã, o candidato do PSDB também discutirá com integrantes da campanha as estratégias para um debate do qual participará no domingo.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.