Alunos de escolas municipais de Camboriú participam de conferências para proteção do meio ambiente

Alunos do 6° ao 9° ano de escolas municipais de Camboriú participam da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, promovida pelo Ministério da Educação em conjunto com o Ministério do Meio Ambiente. A conferência consiste na produção de projetos que possam gerar ações de proteção do meio ambiente, com o tema “Vamos cuidar do Brasil, cuidando das águas”. Adolescentes das escolas Andrônico Pereira, Clotilde Ramos Chaves, Lucinira Melo Rebelo, Professora Ivone Teresinha Garcia e Profº Artur Sichmann participam da iniciativa.

A coordenadora pedagógica do município, Gisele Barth Testoni, comenta que a conferência visa mobilizar a comunidade escolar para debater sobre a importância dos cuidados com o planeta. “Precisamos realizar processos educativos por meio da participação social, para fortalecer ainda mais a educação ambiental e gerar posicionamentos responsáveis sobre os cuidados com o meio ambiente”, pontua.
Para a produção dos projetos, os alunos participaram de palestras com membros da Fundação do Meio Ambiente (Fucam) e do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú. A etapa municipal da conferência segue até 14 de abril, data limite para cadastro de projetos no site do Ministério da Educação. “As escolas realizarão conferências internas nos próximos dias e os próprios alunos irão votar em um representante por unidade escolar para ser o delegado que os representará na etapa regional, que será realizada em Itajaí, no dia 19 de abril”, esclarece Gisele.
A adolescente Viane Charniska, de 11 anos, é uma das alunas que participam da Conferência na escola Lucinira Melo Rebelo. O projeto é voltado para sustentabilidade, focado nas consequências do descarte inadequado de lixo. Há cerca de um mês, os alunos se reúnem no contraturno escolar – às terças e quintas-feiras – para pautar soluções para os impactos ambientais causados pelo descaso do homem.
“Nós conhecemos o trabalho das empresas de reciclagem, mas até elas cometem erros. Muitos litros de água são gastos na reciclagem de resíduos, além de serem utilizados produtos químicos no processo. Isso volta para a natureza de forma prejudicial”, explica Viane. “O óleo usado de cozinha é outro ponto preocupante. Um litro de óleo pode contaminar um milhão de litros d’água. Isso é um dado alarmante. Enquanto o descartamos nas pias, podemos produzir sabão e detergente”, destaca.
Segundo a diretora da escola, Nilcéia dos Santos de Oliveira, os alunos mapearam as ruas próximas e visitaram rios durante a execução do projeto. “Os alunos caminharam por duas quadras e voltaram com quatro sacos de lixo cheios. Por meio de palestras e conversas, eles perceberam os reflexos que isso traz para a sociedade. Posso dizer que estou orgulhosa. Vejo que estamos plantando a sementinha, já que os adolescentes são nossos principais multiplicadores”, completa.
Quem ganhar a etapa regional, irá representar a região na fase estadual da Conferência. A secretária de Educação, Alecxandra Maria Vitorassi Rosa, acredita que discutir o tema com os alunos do município garante ideias inovadoras capazes de mudar o futuro. “Os nossos alunos podem buscar soluções para os problemas socioambientais e colaborar muito com a cidade”, reforça.
Confira abaixo as datas das conferências nas escolas municipais:
EBM Profº Artur Sichmann – segunda-feira, dia 26
EBM Lucinira Melo Rebelo – terça-feira, dia 27
EBM Clotilde Ramos Chaves – quarta-feira, dia 28
EBM Professora Ivone Teresinha Garcia – quinta-feira, dia 29
GEM Andrônico Pereira – 9 de abril
error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.