Após suspeita envolvendo Cunha, Gol firma acordo de leniência e paga multa

A companhia aérea Gol Linhas Aéreas divulgou nesta segunda-feira (12) que firmou um acordo de leniência com o Ministério Público Federal no qual se compromete a pagar reparações de R$ 12 milhões.

Procuradores da Lava Jato haviam levantado suspeitas sobre pagamentos de cerca de R$ 3 milhões feitos por empresas ligadas à família dona da Gol a firmas controladas pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em outubro.



Veja também: Gol Linhas Aéreas perde criança de 6 anos em voo de Rio de Janeiro para Vitória.

A suspeita, relatada no pedido de prisão do peemedebista, era de repasse de propina.

A Folha de São Paulo mostrou na ocasião que a companhia aérea pagou publicidade em sites de Cunha, como um chamado “Fé em Jesus”, em valores muito acima dos de mercado.

Em comunicado, a Gol afirma que contratou uma auditoria externa para apurar o assunto, que ainda não foi finalizada.

Pelo acordo, a Procuradoria se compromete a não propor ações penais ou cíveis pelos fatos revelados contra a companhia aérea ou seus proprietários e empregados. O compromisso ainda precisa ser homologado pela 13ª Vara Federal de Curitiba, dirigida pelo juiz Sergio Moro.

A empresa afirma que continuará “cooperando com as autoridades”.

(Por Folha)

Comente Abaixo
error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.