Busca resulta na captura de mais dois escorpiões amarelos em Camboriú

Dois escorpiões amarelos (Tityus serrulatus) foram capturados em Camboriú pelos agentes de Combate a Endemias na noite da terça-feira, dia 22. A equipe fazia busca ativa no entorno da área em que, no início de julho, identificou um foco de proliferação da espécie – que é altamente venenosa. O foco original, uma construção inacabada que servia de depósito de madeira no bairro Rio Pequeno, foi esvaziado, limpo e rebocado. Maurício Costa, coordenador da equipe de Combate a Endemias, relata que os dois escorpiões foram encontrados no muro de contenção de um terreno baldio, que faz divisa com o local do foco original.

“Eles estavam dentro de um muro de blocos de tijolo, com buracos à vista. Conseguimos capturar dois, mas identificamos outros nos orifícios do muro que não foi possível retirar. Vamos voltar ao local em breve. É importante que o clima esquente, porque eles saem mais com o calor”, informa Maurício. Com a eliminação do foco original após queima controlada das madeiras depositadas na construção abandonada, reboco das paredes e limpeza do terreno, os agentes de Combate a Endemias acreditam que alguns escorpiões possam ter se deslocado para o terreno vizinho e encontrado no muro um ambiente ideal.

De acordo com o secretário de Saúde Ronnye Peterson dos Santos, os agentes monitoram um raio que vai de 50 a 100 metros do foco original. Ele informa que diferente do mosquito Aedes aegypti, que também é controlado pela equipe de Combate a Endemias, o escorpião amarelo não se desloca para muito além do seu local de nascimento – somente se for transportado, como numa carga de madeira, por exemplo. “Com essa nova descoberta, vamos aumentar o raio e fazer uma busca mais completa, incluindo fossas, caixas de gordura, caixas de passagem de rede elétrica, tudo que for ambiente adequado para o animal”, afirma.

Maurício Costa conta que, além disso, está em contato com outras equipes para determinar a melhor maneira de proceder em relação aos escorpiões amarelos encontrados nesta semana. “Como eles estão num muro de contenção que impede um terreno de desbarrancar sobre outro, não é possível quebrar. Mas estamos estudando como eliminar o foco, talvez com uma nova queima controlada. Estamos em contato com a Vigilância Epidemiológica do Estado para saber o melhor procedimento”, esclarece.

A orientação para quem encontrar um escorpião amarelo é que não tente capturá-lo e notifique os agentes de Combate a Endemias por meio do número (47) 3365 9412 para que eles procedam a busca ativa – que deve ser noturna – no local. A Prefeitura de Camboriú mantém o soro, que combate o veneno do Tityus serrulatus, no pronto atendimento do hospital – na Rua José Francisco Bernardes, nº 787. “Se o morador for picado, deve ir imediatamente ao pronto socorro do hospital para receber o soro”, reforça o secretário Peterson.

O Tityus serrulatus – considerado o escorpião mais venenoso da América do Sul – é uma espécie comumente encontrada nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Os agentes da Prefeitura acreditam que o animal possa ter sido trazido à cidade por meio de transporte de cargas de madeira.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com