Camboriú terá programação especial na Semana da Pessoa com Deficiência

Os alunos da Escola Básica Municipal Domingos Fonseca, em Camboriú, acompanharam nesta segunda-feira, dia 21, apresentação de judô realizada por atletas com Síndrome de Down. A ação foi a primeira de uma série de atividades programadas para a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, que é celebrada em todo o Brasil no período de 21 a 28 de agosto. A Prefeitura de Camboriú – por meio da Secretaria de Educação – programou palestras, rodas de conversa e dinâmicas envolvendo pais e alunos nas escolas da rede municipal. Além disso, na quarta-feira, dia 23, também será realizado um amistoso de futebol de salão para cegos no ginásio de esportes Governador Irineu Bornhausen, com partidas às 9 horas e às 14h15min.

Entre as ações previstas nas escolas, está um circuito de palestras ministradas por pessoas com deficiência, que vão percorrer as unidades de ensino compartilhando suas vivências: Alexandre Cordeiro vai falar sobre deficiência visual, Charlles Giovany Faqueti sobre deficiência auditiva e Eduardo Torto Meneghelli vai contar sua história de superação, numa fala motivacional. Além disso, atletas de judô com Síndrome de Down da academia Evolution Life seguem realizando demonstrações para os alunos da rede municipal ao longo da semana.

A secretária de Educação, Alecxandra Vitorassi Rosa, explica que apesar de algumas palestras e exibições estarem programadas em diversas escolas, todas as unidades de ensino tiveram liberdade para trabalhar o tema de outras maneiras – inclusive durante as disciplinas, em sala de aula. A escola Abalor Américo Madeira, por exemplo, é uma das que irão trabalhar pintura com os pés nas aulas de Arte e esportes com cadeira de rodas ou outras experimentações de privação de sentidos nas aulas de Educação Física.

Quebrar tabus e vencer barreiras

De acordo com a coordenadora pedagógica de Educação Especial e Inclusiva em Camboriú, Rosália Maria Kieckhoefel, todas as atividades realizadas nas escolas foram desenvolvidas com o envolvimento dos diretores, monitores de inclusão, especialistas e professores das unidades escolares. “São atividades diversas com o objetivo de quebrar tabus e vencer as barreiras das desigualdades, visando a equidade entre os alunos com e sem deficiência”, explica.

Alecxandra Vitorassi destaca que as atividades programadas também incluem mostras pedagógicas de atividades adaptadas; apresentações de coral em Libras e da Fanfarra da Apae; roda de conversas com pais, alunos e profissionais do apoio pedagógico das unidades escolares (psicólogos, fonoaudiólogos e psicopedagogos); além de exibições de filmes com o tema da inclusão.

“Neste ano, a Federação Nacional das Apaes lançou para os debates o tema de direitos, necessidades e realizações da pessoa com deficiência. Foi essa discussão que tentamos levar para as escolas durante a semana, com palestras e atividades envolvendo a comunidade”, encerra a secretária de Educação.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com