CAPS II oferece tratamento por meio de grupos e oficinas terapêuticas em Balneário Camboriú

Desânimo, falta de vontade para realizar as tarefas do dia a dia, ou até mesmo de sair de casa podem ser sintomas de sofrimentos psicólogos. Tratar dessas questões em grupo para fortalecer o quadro emocional e psicológico é o que faz semanalmente o “Grupo Bem-Estar” desenvolvido no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II) de Balneário Camboriú. Coordenado pela psicóloga, Juliane Moliner, grupos de até 13 pessoas se reúnem, toda quarta-feira pela manhã, para numa conversa poderem verbalizar e compreender os seus sentimentos. “O Grupo Bem-Estar é um grupo psicoterapêutico, aberto a todas as pessoas, que trabalha as questões em geral da vida dos pacientes. Buscamos que os usuários estejam mais conscientes de suas emoções e que possam entender que muitas vezes, os seus sentimentos são os próprios geradores de sintomas que trazem prejuízos às suas vidas”, explica a profissional.

Outra atividade realizada na unidade de saúde é a Oficina de Trabalhos Manuais em que os pacientes praticam artesanatos como pinturas de quadros, crochê com ponto cruz entre outras. O paciente P. D, de 36 anos, conta que participar das oficinas lhe proporcionou se comunicar melhor com as pessoas sendo algo que soma de forma positiva em sua vida “É muito compensador, a pessoa se sente bem em estar aqui”, disse. Já a paciente F. A, de 33 anos, que se trata de transtornos mentais desde 2009, passou a frequentar com mais assiduidade o Centro. “Antes eu só vinha para as consultas. Agora participo toda a semana das atividades. Acho muito importante esse acompanhamento que eles nos dão aqui”, opina a paciente que está grávida de três meses.

Para a enfermeira Sabrina Schmidt, que coordena a oficina, o trabalho desenvolvido possibilita que os pacientes tenham mais autonomia e vontade de fazer as atividades. “É um momento em que eles podem relaxar e pensar em si mesmos. Muitas vezes chegam aqui desanimados e a oficina funciona como um estímulo para eles voltarem a ter vontade de viver”, destaca.

Sobre o CAPS II

O Centro de Atenção Psicossocial é um serviço de saúde aberto com base comunitária do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo um lugar de referência e tratamento para pessoas que sofrem com transtornos mentais severos e persistentes como psicoses e neuroses graves. O trabalho inicia com um acolhimento realizado pelo técnico do dia, por meio de escuta qualificada dos pacientes. É feita uma avaliação e a partir daí o os casos mais graves de transtornos mentais e sofrimento psíquicos são encaminhados para o tratamento com uma equipe multiprofissional. O CAPS conta com atendimento de técnicos de enfermagem, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos, médicos psiquiatras e generalistas. Após a construção do Projeto Terapêutico Singular (PTS) são oferecidos aos pacientes, como livre escolha, todas as atividades desenvolvidas no Centro.

De acordo com a terapeuta ocupacional e coordenadora do Centro, Lisete Borba, o atendimento às pessoas que procuram o CAPS vai muito além de uma consulta com o médico para iniciar o tratamento com a medicação adequada. O atendimento é baseado em um processo terapêutico. “A gente percebe que as pessoas procuram o CAPS apenas para se tratar com o médico psiquiatra e tomar a medicação, o que não é suficiente. Quando na verdade temos uma equipe multiprofissional com uma lógica interdisciplinar e várias atividades a serem ofertadas, cada uma com a sua importância. O objetivo principal é trabalhar a melhora da qualidade de vida desse indivíduo com o empoderamento do mesmo, resgatar a cidadania e a inserção dele na sociedade”, ressalta a coordenadora.

Para ser atendido no CAPS II, pode-se procurar diretamente esse serviço ou ser encaminhado pela Atenção Básica ou por qualquer serviço da rede de cuidado municipal. A pessoa pode ir sozinha ou acompanhada. O Atendimento pode ser individual (medicamentoso, psicoterápico, de orientação, entre outros); em grupos (psicoterapia, grupo operativo, atividades de suporte social, entre outras); ou ainda atendimento em oficinas terapêuticas (visitas domiciliares; atendimento à família; atividades comunitárias com enfoque na integração do paciente na comunidade e sua inserção familiar e social).

O CAPS II está localizado na Rua Dom Henrique, nº 860 – Bairro Jardim Iate Clube. Telefone de contato é o (47) 3361-9311. Horário de Atendimento das 7h às 19h.

Confira o cronograma das Oficinas durante a semana:

Manhã – 9h às 10h30
Segunda-feira – Oficina de Relaxamento;
Terça-feira – Grupo de Sentimentos e Grupo Terapêutico Saudável Mente;
Quarta-feira – Grupo Bem-Estar e Oficina de Trabalhos Manuais;
Quinta-feira – Oficina Arte e Vida.

Tarde – 14h30 às 16h
Segunda-feira – Oficina Terapêutica e Oficina Horta/ Jardinagem;
Terça-feira – Oficina Terapêutica;
Quarta-feira – Grupo de Sentimentos e Oficina de Cidadania;
Quinta-feira – Oficina Pintura e Grupo de Sentimentos;
Sexta-feira – Oficina de Yôga e Oficina Terapêutica “Meu Amigo é Capaz”.

_________________________
Informações Adicionais:

Secretaria de Saúde
CAPS II
(47) 3361-3911

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com