Festival de Cinema Político – Coluna “Ao meu ver”, por Gian Del Sent

Depois de uma semana conturbada do 1º Festival de Cinema Político de Balneário Camboriú, cá estou eu para escrever algumas linhas da minha humilde coluna.
As informações brotam de todos os canto e as brigas de foice foram tão cinematográficas quanto a intensa produção de vídeos de pessoas ligadas a política regional.
Coisa de louco. Vamos para alguns filmes premiados da semana.

COSIP
Foi aprovado na última semana, na Câmara de Vereadores, o projeto sobre o reajuste e equiparação da taxa da COSIP em Balneário Camboriú. O assunto que abriu o Festival de Cinema Político de BC, foi amplamente discutido na Câmara de Vereadores, jornais e principalmente nas redes sociais. Os vereadores da base comemoraram o consenso fechado com a prefeitura em baixar os valores da proposta inicial do governo.



COSIP – A Missão
A oposição por sua vez, fez questão de usar a fala do Vereador Marcelo Achutti, usando uma segunda interpretação, para ludibriar a população mais uma vez.
Baixou? Sim. Em relação à proposta inicial do projeto, baixou sim. Mas claro que os espertões usaram isso para atacar e enganar. O que não é novidade.
O vereador Piruka fez mais um vídeo com a missão de colocar a população contra o governo, usou o plenário para dizer que houve um assalto por parte dos vereadores ao bolso da população. Rendeu até um remake com edição de alguns textos. Pracabá.

COSIP – O Retorno
O jornalista Waldemar Cezar Neto, vulgo Marzinho, que, depois de ter descido a lenha no projeto inicial do reajuste da COSIP, ao ver o vídeo do Piruka, fez o vídeo dele também.
Chamando o vereador de irresponsável pra baixo, Marzinho foi mais didático em seu comentário. O vídeo voou nas redes sociais e WhatsApp.
Compartilhado por membros, cargos, simpatizantes e afins, o vídeo bombou mais que o papai noel pegando fogo na Tamandaré.

COSIP – E a Castanheira de Salum
Compartilhado pelo Secretário de Segurança, sem querer, no grupo de imprensa da GM no WhatsApp. O vídeo rendeu um bate boca que mais pareceu uma confissão de culpa do Deputado Roberto Salum. Aconteceu que, ao pedir desculpas pelo engano, o Secretário Gabriel Castanheira falou que o intuito do vídeo era combater “políticos que mentem sem responsabilidade alguma”. Salum deu piti, escreveu textão e ameaçou o secretário de processo. Acho que nem mesmo o Secretário sabia que o jornalista e atualmente deputado estava por lá.
Calma Salum, o senhor foi deputado por 2 meses ano passado e mal completou um mês esse ano. É novo ainda como político. Viemos de uma fase onde “político pilantra” beira um pleonasmo. Aguente o tranco, pois se o senhor ficar se queimando assim, vai ficar ruim para o senhor.

COSIP – E os Vampiros de BC City.
O jornalista Rafael Weiss relembrou em uma postagem no seu Facebook, o episódio dos aumentos das tarifas da EMASA. Onde nem o governo e nem mesmo a Câmara deu “moral” para os reclamantes. Ocasião onde condomínios viram suas contas de agua subir até 300% de um mês para o outro. Tudo aconteceu por um contrato firmado com a ARESC que fez a tarifa aumentar sem dó. A agência também teria que apresentar um estudo para os valores cobrados. O que nunca aconteceu.
O vereador Nilson Probst se manifestou na postagem do jornalista, fazendo um textão e tentando desmerecer o relato de Weiss. O que o vereador não lembrava, é que Rafael foi um dos representantes dos condomínios naquela ocasião e sabia muito mais do assunto do que o próprio Nilson.
Probst fez um textão e recebeu outro textão do jornalista. O que encerrou a conversa.

COSIP – E o Cinturão de Diaz
Outro que se manifestou como paladino da ética, da moral e da justiça, foi o ex alcaide Edson Piriquito. Revoltado com os vereadores que votaram a favor do projeto, disse que quer punição aos edis. Em belas palavras, Piririca disse que desobedeceram a orientação política partidária do PMDB em ser oposição. Oposição esta, mais conhecida como movimento do “quanto pior melhor”.

COSIP – E a queda do Império
Piriquito ainda não aceitou que a cadeira mais desejada do sul do mundo não lhe pertence mais. Mesmo com uma sequência de derrotas em vários níveis, ele ainda se apega a uma turma de adoradores para sustentar a ideia de que ele está com a bola toda. Eleição de Bairros, Câmara, coordenação regional do partido, etc. Tudo que Piriquito toca, crente que viraria ouro, acaba virando pó.
De acordo com informações por mim recebidas, até mesmo tentar melar a cessão de uso da Escola Estadual Laureano Pacheco, para prejudicar o governo, ele tentou. O acordo que começou há muitos meses, ainda com a ADR sob o comando de Gaspar Laus, precisou de uma assinatura de Mr.Dias para seguir o processo. O trâmite travou na mão dele e, dizem pessoas bem informadas, que precisou de uma ligação de Colombo para que Edson desse prosseguimento na história. Não vai ter palanque no colégio.

COSIP – O Julgamento Final
A votação do texto final, do que ficou conhecido como “O projeto da COSIP”, rolou de tudo. Até o novato da noite, Walter Baldi, deu uma aula de fundamento jurídico para responsabilidades e uso da arrecadação feita através da contribuição.
Marquinhos foi o autor da frase da noite, que diz: “Posso ser cassado do PMDB por ter votado a favor da COSIP, mas jamais serei caçado do meu mandato de vereador por corrupção ou fraude”. ÉPICO.
O projeto restou aprovado pela maioria e segue para a sanção do prefeito.

Trailer
Tenho uma profunda admiração pessoal ao vereador Aldemar Bola. Mas preciso fazer uma correção sobre a fala do vereador quanto ao “financiamento” da Eletrobrás para aquisição lâmpadas de LED para iluminação Pública.
O programa da Eletrobrás e do Procel, chama-se RELUZ.  Não trata-se de um financiamento propriamente dito, mas sim, de um programa que elege projetos relacionados a eficiência energética para serem contemplados com um “agrado” do governo federal. Tipo uma LIC da energia.
O foco são pequenos municípios que não tem condições de bancar sozinhos a modernização.
Os projetos passam por uma avaliação e, se contemplados, terão financiados 75% do valor com taxas de 6,5% ao ano. Os outros 25% tem que partir do Município ou concessionária.
Os projetos são classificados por modelos e os valores variam de 1,5 a 3 milhões. Em 2017, foi disponibilizado um total de apenas 17,5 milhões para o ReLuz, que será pleiteado por centenas de municípios.

Pipoquinha do Deba
O Presidente da Câmara de Vereadores de Balneário, Bob Júnior, teve que ficar caçando fotos do evento de abertura do Laboratório Fitoterápico que ele estava presente, pois não havia ninguém com ele para registrar o momento. No horário do evento, seu assessor de gabinete, contratado para cuidar da comunicação de Roberto, estava sentado confortavelmente no ar condicionado, tomando cafezinho e escrevendo textos para seu blog.

Spoiler
A previsão do rodo nos altos da Dinamarca se mantém e está cada dia mais forte.
Surpresas virão.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com