Gaeco prende quadrilha de falsificação de carteiras de identidade em SC

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) deflagrou nesta terça-feira (16) a Operação Fantasma, contra um esquema criminoso de falsificação de identidade no estado. Até a publicação desta notícia, três pessoas haviam sido presas e quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Lages, na Serra catarinense, Porto Belo, Camboriú e Balneário Camboriú, no Litoral Norte.

Conforme o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), uma das prisões foi de um funcionário público, em Lages. As outras duas ocorreram em Camboriú e Balneário Camboriú. Todos os três são suspeitos de fazer as falsificações.



Segundo o MPSC, foram expedidos 19 mandados de prisão que devem ser cumpridos ao longo desta semana. Os demais 16 mandados são contra pessoas que se beneficiaram do esquema.

Investigações

Entre as ações investigadas, a suspeita é de que o esquema envolvia pegar certidões de nascimento de pessoas mortas para utilizar os dados e fraudar novas identidades.

Os crimes investigados são estelionato, falsidade ideológica, falsidade documental e associação criminosa.

A investigação é do Gaeco – força-tarefa do MPSC, polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal, e Secretaria Estadual da Fazenda – com a 5ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lages. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Lages, cumpridos por policiais do Gaeco de Lages e Itajaí.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.