Gás natural aumenta em Santa Catarina a partir desta segunda-feira (2)

A partir da próxima segunda-feira (2), o gás natural estará mais caro em Santa Catarina. Para o consumidor, o preço na bomba, deve subir em torno de R$ 0,50, de acordo com estimativa do Sindicato de Postos da Grande Florianópolis.

Durante a greve dos caminhoneiros, o gás natural veicular (GNV) foi a saída encontrada por muitos motoristas para driblar o desabastecimento de combustível e continua sendo uma alternativa para fugir da alta da gasolina. Mesmo assim, quem já fez a conversão para o gás terá que gastar mais na hora de abastecer.



O gás natural ficará mais caro no estado, o maior aumento é no gás veicular, que será de 27% para os postos e passa a valer a partir do deste domingo (1º). Com isso, serão pelo menos R$ 0,32 a mais que os donos de postos terão que desembolsar por metro cúbico, isso porque nesta conta ainda não entraram os impostos.

Conforme o engenheiro mecânico Kennedy Furtado, o aumento não deve afetar a procura. “Eu acredito que o combustível GNV está o mais atrativo”, declarou.

Já para a indústria, o reajuste preocupa. Depois do gás veicular, o industrial foi o que teve maior aumento, 26%. Pra Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), a solução é acabar com a falta de concorrência no fornecimento.

“Nós temos um projeto de lei que está tramitando no Congresso Nacional, que nos permitirá, assim que ele for aprovado a possibilidade de se comprar de outros fornecedores e acabar de certa forma com esse monopólio”, relatou o vice-presidente da Fiesc Waldemar Schmitz.

Diferente da gasolina, o gás natural é reajustado a cada seis meses. Depois de duas quedas expressivas em 2016 e 2017, essa será a terceira alta consecutiva.

“O barril de petróleo está oscilando no mundo de uma forma, crescendo o valor. A taxa de câmbio também teve uma evolução significativa e isso impacta na compra de um produto importado”, disse o presidente da SC Gás Cósme Polêse.

Para o consumidor, o preço na bomba, deve subir em torno de R$ 0,50, de acordo com estimativa do Sindicato de Postos da Grande Florianópolis.

“Vai dar uma diferença, quem trabalha 10 horas, vai ter que passar a trabalhar 13 ou 14 para compensar”, disse o motorista de Uber Kleber Silva Veiga.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com