Governo Federal barra “festa politiqueira” com dinheiro público em SC

Durante o evento de “entrega” da obra do Centro de Eventos de Balneário Camboriú, o então ministro do turismo, Vinícius Lummertz (MDB), anunciou o repasse de verbas em convênios com cidades da região.

Nos últimos dias como ministro do governo Michel Temer, Lummertz liberou uma pequena fortuna para os Estados de Santa Catarina, onde nasceu e vive com a família, e para São Paulo, onde está trabalhando desde terça-feira como secretário de Turismo. Na terra da garoa, o repasse seria de R$ 28 milhões.



No evento realizado em Balneário Camboriú, entregou três empenhos que chegam a R$ 10,6 milhões e que seriam usados em projetos de infraestrutura turística aos municípios catarinenses de Blumenau, Bombinhas e São Francisco do Sul. No dia 28 de dezembro, foi entregue outros R$ 8,3 milhões em empenhos para cinco projetos da capital, Florianópolis.

Barrou

A equipe do novo governo de Jair Bolsonaro, ao ver a “festa”, claramente politiqueira, ao apagar das luzes, feita com dinheiro público, barrou não só os empenhos anunciados por Lummertz, mas de todos os ministros que usaram das últimas horas de poder para garantir os seus votos e agraciar os colegas.

Mesmo com todo tempo hábil do mundo de ter realizado estes repasses, o então ministro e nosso conterrâneo, decidiu por fazê-lo três dias antes de deixar o cargo. O que deixou o governo com a pulga atrás da orelha.

Em Balneário Camboriú, chegou a rolar um factoide de que a cidade deixou de receber uma fatia destes recursos pela ausência do prefeito Fabrício Oliveira. O assunto surgiu após o prefeito anunciar que não iria participar do evento pois a obra não estava pronta.

Ao indagar os percursores da “estória” sobre quais projetos seriam os supostos convênios para Balneário, ninguém soube responder.

 

 

 

 

 

Comente Abaixo