Hospital Cirúrgico de Camboriú entra na fase final de implantação.

A reforma da estrutura do hospital de Camboriú está na fase final. Nas últimas semanas, servidores da Prefeitura realizam a adequação do centro cirúrgico, melhorias nos quartos, pintura, reparos na área elétrica e hidráulica, assim como manutenção de equipamentos. A previsão é de que a estrutura esteja pronta para uso no dia 22 de setembro.

Todas essas melhorias são necessárias para o início das atividades do Hospital Cirúrgico Camboriú, onde serão realizadas cirurgias eletivas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A diretora geral do hospital, Diane Schwerz, explica que as cirurgias eletivas são aquelas em que não há urgência ou emergência. “O paciente precisa daquele procedimento, mas não representa risco imediato”, esclarece.
O Hospital Cirúrgico de Camboriú terá profissionais que farão cirurgias nas áreas de geral, ginecologia, ortopedia, vascular, oftalmologia e planejamento familiar. Será seguida a fila já registrada na Secretaria de Saúde para estes procedimentos, que têm a regulação do Estado. “A chamada leva em conta os pacientes há mais tempo aguardando e de maior gravidade”, aponta Diane. Pacientes estão realizando exames pré-operatórios, já que as cirurgias iniciam ainda neste mês.
Quem aguarda na fila pode procurar a Secretaria de Saúde para verificar sua posição e conferir se seu cadastro está atualizado. Quem receber encaminhamento para cirurgia agora, fará o cadastro e será chamado de acordo com os critérios estabelecidos na fila. O secretário de Saúde, Ronnye Peterson Nasser dos Santos, esclarece que outras pessoas, que ainda não estão na fila, poderão ser atendidas nos próximos meses em cirurgias no hospital. A estimativa é que sejam realizadas, até o final do ano, cerca de 400 cirurgias.
Gestão financeira com parceria do Estado 
Nessa semana, o Hospital Cirúrgico Camboriú recebeu do Ministério da Saúde a homologação para gestão estadual. O prefeito Elcio Kunhen explica que essa parceria do Governo do Estado na gestão financeira é muito importante para o Município. “Vai garantir a saúde financeira do hospital e permitir que possamos planejar um aumento da capacidade do hospital”, explica. “Teremos toda a produção do hospital contabilizada pela Secretaria de Estado de Saúde e trabalhando na capacidade máxima de atendimentos, que é o chamado teto hospitalar”, completa o secretário de Saúde.
O prefeito defende a importância da retomada das atividades pelo SUS no hospital. “Quem espera por uma cirurgia ou já acompanhou algum familiar aguardando sabe como este atendimento é essencial para a qualidade de vida”, aponta. Elcio fala sobre o esforço de toda a equipe para que o hospital voltasse a atender à sua finalidade: o atendimento público de saúde. “Essa sempre foi a sua finalidade, o hospital recebeu investimentos públicos para isso. Desde a doação do terreno, que foi feita pela família de Edwirges Bernardes, tinha este objetivo. Todos os nossos esforços estão sendo feitos para que ele retome a sua função”, encerra.
Saiba tudo sobre o HCC 

1. Como a Prefeitura passou a utilizar a estrutura do hospital? 
O prédio do hospital pertence à Fundação Hospitalar de Camboriú, que está em fase de liquidação. Em um acordo com o liquidante, o Ministério Público e a Justiça, a Prefeitura pagará um aluguel de R$ 35 mil mensais para o uso da estrutura. O acordo prevê o uso até dezembro, mas há a possibilidade de uma nova negociação para estender este prazo.
2. Que procedimentos serão feitos no HCC? 
O HCC terá a realização das chamadas cirurgias eletivas. São procedimentos que não são de emergência ou urgência. Apesar da necessidade do paciente, ele pode aguardar o momento de realização.
3. Cirurgias de que especialidades serão feitas? 
As cirurgias serão feitas nas áreas de geral, ginecologia, ortopedia, vascular, oftalmologia e planejamento familiar (vasectomia e laqueadura).
4. O hospital terá atendimento particular? 
Não, serão realizadas apenas cirurgias pelo SUS.
5. O HCC terá internação? 
Sim, mas nesse primeiro momento apenas para os pacientes que fizerem cirurgias. Todas as internações necessárias decorrentes de cirurgia serão realizadas. O tempo médio de internação para as cirurgias que serão realizadas na primeira fase do hospital cirúrgico é de 48 horas, mas depende da avaliação do médico responsável.
6. Quem vai trabalhar no HCC? 
Profissionais contratados por processo seletivo realizado pela Prefeitura de Camboriú e alguns servidores cedidos pela Secretaria de Saúde. A equipe médica já foi formada e não terá salários fixos, será remunerada por produção do SUS.
7. Como devo proceder em caso de uma cirurgia de emergência? 
Você será atendido na referência para esse tipo de procedimento na região, que é o Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú.
8. Eu já estou na fila de espera por cirurgia. Como proceder? 
Você pode verificar sua posição na Secretaria de Saúde. É interessante conferir se seu cadastro está em dia (com telefones e endereços atualizados). Dessa forma, o processo também fica mais transparente para a população.
9. Recebi um encaminhamento para cirurgia agora. Posso fazer minha cirurgia no HCC? 
Com o encaminhamento do médico, você será cadastrado na fila e pode sim fazer sua cirurgia nos próximos meses no HCC.
10. Como funciona a fila de espera? 
A regulação é feita pelo Governo do Estado e leva em conta o tempo de espera e a gravidade.
 
11. O pronto-atendimento do hospital continua funcionando? 
Sim, o pronto-atendimento continua com atendimento 24 horas.
12. Quantas cirurgias serão feitas no HCC? 
A previsão da Secretaria de Saúde é de que, até dezembro, sejam realizadas cerca de 400 cirurgias eletivas no hospital de Camboriú.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com