Hospital Ruth Cardoso realiza atividades durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno

A amamentação é de suma importância e deve ser realizada na primeira hora após o nascimento e seguir ao longo dos primeiros seis meses de vida da criança. Além disso,  é o primeiro ato de afeto, contato e proteção da mãe com o bebê. Para refletir sobre a importância do aleitamento materno, a Organização Mundial da Saúde (OMS) selecionou a primeira semana de agosto para a realização da Semana Mundial do Aleitamento Materno.  Em Balneário Camboriú, o Hospital Municipal Ruth Cardoso (HMRC) realiza atividades alusivas, que iniciam nesta terça-feira (01) e seguem até a próxima segunda (07). 

Serão realizadas durante a semana, atividades educativas com as puérperas, roda de conversas, palestra, orientação sobre amamentação, painel para divulgação e incentivo aos colaboradores e outros pacientes internados no hospital. “A Comissão de Incentivo e Apoio ao Aleitamento Materno (CIAAM) está empenhada na conscientização e incentivo do aleitamento materno exclusivo. Queremos garantir o direito ao crescimento saudável e seguro das nossas crianças. O hospital tem um a responsabilidade social com essa causa”, comentou a enfermeira Tatiane Assis.

Mãe de primeira viagem, Ruth Machado, achou maravilhoso o contato com a filha Amora através da amamentação. “É bem fácil e maravilhoso esse contato. O hospital me orientou que o bebê tem que ficar com a boca na aureola do peito para não rachar. Também me orientaram a priorizar a amamentação. Eu vou deixar ela mamar até não querer mais”, disse.  Já Jéssica Pereira, mãe de dois meninos, contou que no primeiro filho teve dificuldade para amamentar. “No primeiro foi bem difícil. Agora no David ele pegou o peito de primeira. Mesmo eu já sabendo, o hospital me orientou direitinho. Tinha coisas que mesmo eu já sendo mãe e eu não sabia”.

Segundo a técnica de enfermagem, Vera Silva, o auxílio às mães na unidade hospitalar é constante. “Damos orientação para as mães que entram aqui, que não se deve usar chupeta e nem mamadeira e seja priorizada a amamentação. Nem todo bebê consegue mamar,  então fazemos essa orientação. A principal dificuldade é colocar o bebê para mamar, principalmente as mães de primeira viagem. Ensinamos as mamães se posicionarem certinho, barriga com barriga, orientamos como o bebê deve pegar a auréola  toda e com apoio da mão da mãe embaixo e fazer a amamentação de três em três horas. Também fazemos a interação com o pai e outros familiares”, finalizou.

____________________
Informações Adicionais:

Secretaria de Saúde
Hospital Ruth Cardoso
(47) 3169-3700

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com