Mais de 5 mil crianças devem ser vacinadas contra poliomielite e sarampo em Balneário Camboriú

De 06 a 31 de agosto acontece a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, para crianças de um ano a menores de cinco anos, incluindo as que já receberam as vacinas anteriormente. Em Balneário Camboriú a meta é vacinar 5.175 crianças, mantendo-as protegidas contra as doenças, erradicadas no país na década de 90. A campanha está sendo realizada pelo Ministério da Saúde devido aos baixos índices de vacinação em todo país, e ao surto de sarampo em alguns estados da Região Norte.

Além da vacinação contra sarampo e poliomielite, os pais de crianças de qualquer idade são convocados a comparecem nas unidades de saúde para colocar em dia as outras vacinas que também fazem parte da rotina de vacinação. Adultos com até 49 anos também podem se imunizar contra o sarampo e a poliomielite. “Ressaltamos que tanto as crianças que já receberam a vacina quanto as que não receberam devem se vacinar, porque será um reforço da vacinação”, alertou a secretária de Saúde, Andressa Hadad.



Todas as Unidades Básicas de Saúde de Balneário Camboriú oferecem a vacina. No “Dia D”, que será dia 18 de agosto, as unidades estarão abertas das 8h às 17h, sem parar para o almoço. A vacina VTV, conhecida como tríplice viral, protege contra Sarampo, Caxumba e Rubéola. Já a vacina contra a poliomielite, também conhecida como VIP ou VOP, torna a criança protegida contra três tipos diferentes do vírus que causa esta doença, conhecida popularmente como paralisia infantil.

A saúde dos filhos é prioridade para Luana Cristina de Vaz, moradora do Bairro da Barra. Nesta quinta-feira (26) ela levou o pequeno Enzo, de apenas seis dias, para tomar as vacinas BCG e contra Hepatite B. “Eu acho muito importante. Todos os meus outros três filhos estão com a carteira de vacinação em dia, é de graça e protege eles contra doenças”, falou a mãe. Esse também é o pensamento de Maria Andrea Maciel, mãe de Bernardo Maciel de 13 anos. “Trouxe ele para se vacinar porque perdemos a carteira de vacinação dele, e mesmo ele já tendo recebido essas vacinas, fomos orientados pela escola a aplicar as doses das principais vacinas”, contou Maria enquanto o filho era imunizado contra sarampo, caxumba e tétano.

Infelizmente nem todos os pais pensam assim. Influenciados pelas “fake news” – notícias falsas compartilhadas nas redes sociais, eles estão deixando de vacinar os filhos, abrindo caminho para que doenças erradicadas há quase trinta anos, voltem a ameaçar a população. De acordo com a coordenadora da Sala de Vacinação Central, Suzany Henchoste Olibone, nos últimos dias em virtude das diversas reportagens em rede nacional mostrando as consequências da falta de vacinação, aumentou significativamente a procura pelas vacinas em Balneário Camboriú.

“Isso foi muito positivo, porque as notícias estão mostrando casos de diversas pessoas que contraíram poliomielite e tiveram paralisia infantil, porque naquela época não tinha vacina, daí os pais estão ficando preocupados e procurando a vacina”, disse Suzany. De 02 a 26 de julho, foram aplicadas 233 vacinas da tríplice viral, somente na Sala de Vacinação Central, que está em novo endereço: Rua 916, aos fundos do Posto Central.

ESQUEMA VACINAL

Poliomielite
VIP: 2, 4 e 6 meses
VOP: Reforço (15 meses e 4 anos)

VTV (Tríplice Viral)
Crianças: primeira dose com 1 ano (12 meses) e reforço com 1 ano e 3 meses (15 meses)
Adultos: duas doses para quem tem até 29 anos; e uma dose para quem tem até 49 anos

A vacinação é um direito da criança assegurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e um dever dos pais garantir a vacinação em dia.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.