Merendeiras participam de oficina culinária do Fórum Brasileiro de Educação Ambiental

A manhã desta terça-feira (19) foi de diversão e aprendizado para as agentes de alimentação da Rede Municipal de Ensino de Balneário Camboriú. Elas participaram de uma oficina culinária promovida pelo IX Fórum Brasileiro e IV Encontro Brasileiro de Educação Ambiental, que está sendo realizado na Univali, em Balneário Camboriú, com ações e oficinas por toda a cidade. A atividade foi realizada no CEM Nova Esperança e contou com a presença de 54 agentes de alimentação.

O desafio, além de fazer pratos deliciosos, era aproveitar o máximo possível dos alimentos. “Essa nossa oficina foi programada pela mesa redonda número 13, do Fórum, que tem como tema a Educação Ambiental com aplicabilidade na Política Nacional de Resíduos Sólidos. A oficina teve dois objetivos: trabalhar o aproveitamento de alimentos e a compostagem”, falou o professor e coordenador da oficina, Jorge Barros.

Para o nutricionista da Rede Municipal de Ensino, Filipi Reis, envolver as agentes de alimentação nesta atividade foi muito importante, porque elas aprenderam na prática o que poderão implementar nas escolas e núcleos. “A sustentabilidade é um tema que vem sendo debatido muito ultimamente. E quando você une isso às agentes de alimentação, que lidam diretamente com o produto final nas escolas, você acaba capacitando e as incentiva a buscar um aperfeiçoamento na profissão. Eu acredito que isso não passa, não só pelo conhecimento técnico, mas também pela valorização do profissional”, disse.

Após prepararem os pratos, as merendeiras aprenderam a fazer compostagem que é o processo biológico de valorização da matéria orgânica, considerado um dos métodos mais antigos de reciclagem onde se imita os processos da natureza para melhorar a terra. A oficina de compostagem foi ministrada pelo professor da Universidade Federal da Paraíba, Tarcísio Valério da Costa. “Para a gente é um prazer imenso estar contribuindo com esse processo de gestão de resíduo sólido, uma vez que é um dos maiores problemas de todo o Brasil o destino ambientalmente correto desse material produzido pelo ser humano. Dentro do estudo gravimétrico, 60% do que a gente produz em termos de resíduos é considerado como matéria orgânica. Isso pode ser transformado em adubo orgânico que vai contribuir para a agricultura familiar, pode ser feito em casa e nas escolas como a gente está fazendo aqui, com a ajuda das merendeiras, e assim ajudando o meio ambiente”, explicou o professor.

O sucesso da oficina foi tão grande, que a meta é levar a ideia é para os mais variados encontros sobre educação ambiental no Brasil. “A ideia é ótima e deu tão certo porque foi testada com as melhores e mais eficientes agentes de alimentação do país, as profissionais de Balneário Camboriú, que alimentam diariamente nossas crianças, e que agora também vão poder ajudar o meio ambiente através da compostagem. O adubo orgânico poderá ser utilizado nas hortas escolares, que estão sendo revitalizadas”, falou o prefeito Fabrício Oliveira, que acompanhou a oficina.

O IX Fórum Brasileiro e IV Encontro Brasileiro de Educação Ambiental, que começou no domingo (17), segue até esta quarta-feira (20), com palestras, oficinas, mesas redondas, jornadas temáticas e socialização de pesquisas. Paralelamente, ocorre IV Encontro Catarinense de Educação Ambiental. O polo central dos eventos é o campus da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), mas atividades paralelas ocorrem nos Centros Educacionais Municipais (CEMs), Núcleos de Educação Infantil (NEIs), Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta, Praça do Pescador e Atelier Casa Linhares. Os eventos têm apoio da Prefeitura, por meio das secretarias de Educação, do Meio Ambiente (Semam), de Turismo e Fundação Cultural.

____________________
Informações Adicionais:

Secretaria de Educação
(47) 3363-7144

Secretaria do Meio Ambiente
(47) 3363-7145

Mestrado em Educação da Univali
(47) 3341-4712

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com