Moradores de Camboriú podem participar de grupos de artesanato em Unidades de Saúde

Equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município oferecem à comunidade grupos de artesanato. O projeto é uma iniciativa dos funcionários das Unidades Básicas e é direcionado aos moradores dos bairros. A produção das peças é realizada atualmente nas unidades da localidade dos Macacos (Vila Conceição), São Francisco de Assis e Rio Pequeno, e os encontros são semanais.

Dentre os trabalhos que são produzidos, estão pinturas em tela, macramê, tricô e crochê em barbante. Moradores destes bairros interessados em participar devem procurar os enfermeiros responsáveis pela Unidade de Saúde. O secretário de Saúde, Ronnye Peterson dos Santos, comenta que os grupos auxiliam na interação da comunidade com os profissionais e na prevenção de doenças. “Por meio desses grupos, ajudamos, por exemplo, moradores com depressão ou patologias similares. Já nos idosos, público mais assíduo, o artesanato ajuda também em questões motoras e do cérebro”, defende.
A munícipe Neide Helena Comin, de 72 anos, participa dos encontros desde o início do projeto na Unidade do Rio Pequeno. Para ela, o grupo de artesanato é uma atividade relaxante, que a entretém e possibilita a troca de aprendizados entre as integrantes. “As quintas de artesanato fazem com que a gente se reúna, troque ideias, aprenda. É muito bom, faz bem para a mente e o corpo. Já estou na terceira peça, doei duas mantas para conhecidas, e sempre convido outras pessoas para participar”, enfatiza.
Todas as peças produzidas são levadas pelos munícipes nos fins dos encontros. Em alguns casos, o artesanato serve até como acréscimo na renda da família. Estima-se que a Unidade de Saúde do João Mendes inicie o mesmo trabalho em setembro desse ano.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com