Município conscientiza comunidade no Dia Mundial Contra Raiva

Em alusão ao Dia Mundial Contra Raiva, a Secretaria de Saúde de Itajaí, por meio do Departamento Vigilância Epidemiológica e Núcleo de Controle de Zoonoses, promove na próxima quinta-feira (28) uma atividade de conscientização sobre a raiva humana no calçadão da Rua Hercílio Luz. O evento tem como objetivo orientar a comunidade sobre as medidas de prevenção da raiva, bem como alertar para os sinais e sintomas que ela pode apresentar.

A equipe do Núcleo de Controle de Zoonoses contará com um stand na rua para prestar orientações à população, das 8h às 17h. Além de falar sobre as formas de controle da raiva disponíveis atualmente, a intenção é apresentar os vários ciclos da doença e quais os animais que podem transmiti-la. A atividade é aberta ao público e terá participação de escolas municipais, além de apresentação do Grupo Tático e do Canil da Polícia Militar.

“Durante todo esse mês estamos realizando ações para sensibilizar a comunidade e os profissionais de saúde sobre a raiva humana. A intenção é fornecer orientações para a população sobre os cuidados com os animais em caso de mordedura”, afirma a diretora da Vigilância Epidemiológica, Sandra Ávila.

O que é a raiva?

A raiva é uma zoonose transmitida do animal (cães, gatos, bois, cavalos, macacos e morcegos) para o homem. É causada por um vírus que ataca o sistema nervoso central, levando à morte após pouco tempo de evolução. A transmissão ocorre quando a saliva infectada do animal entra em contato com pele ou mucosa humana por meio de mordida, arranhão ou lambedura do animal.

O que fazer em caso de agressão por um animal?

A vítima deve lavar imediatamente o ferimento com água e sabão e procurar com urgência o serviço de saúde mais próximo para avaliação da situação. No caso de o agressor ser animal doméstico (cão e gato), não matar o animal e, sim, deixá-lo em observação durante 10 dias, para que se possa identificar qualquer sinal indicativo da raiva.

Cuidados com os animais:

Manter seu animal em observação quando ele agredir uma pessoa.
Vacinar anualmente seus animais contra a raiva.
Não deixar o animal solto na rua e usar coleira/guia no cão ao sair.
Notificar a existência de animais errantes nas vizinhanças de seu domicílio.
Informar o comportamento anormal de animais, sejam eles agressores ou não.
Informar a existência de morcegos de qualquer espécie em horários e locais não habituais (voando baixo, durante o dia, caídos).

Evite:

Tocar em animais estranhos, feridos e doentes.
Perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo.
Separar animais que estejam brigando.
Entrar em grutas ou furnas e tocar em qualquer tipo de morcego (vivo ou morto).
Criar animais silvestres ou tirá-los de seu “habitat” natural.
O contato com saliva de animais doentes, através de mordeduras, arranhões ou lambeduras.

______________________________
Informações adicionais:
Secretaria de Saúde de Itajaí
Núcleo de Controle de Zoonoses
(47) 3249-5500

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com