Município de Itajaí recebe missão internacional do Fonplata

A missão de orientação e análise do Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) iniciou seu programa de trabalho no Município de Itajaí durante a manhã desta segunda-feira (19). Na sala de reuniões do gabinete, o prefeito em exercício Marcelo Sodré e secretariado recepcionaram os quatro enviados da instituição financeira. O Fonplata garantirá ao Município de Itajaí US$ 62 milhões para uma série de importantes obras de mobilidade, saneamento e reurbanização.

Oscar Baldivieso, chefe da delegação; Oscar Carvallo, especialista de avaliação econômica, Maximiliano Agudo, especialista ambiental; e Hernán Benitez, especialista de avaliação institucional representam o Fonplata em Itajaí. Durante os próximos dias, cada enviado avaliará os projetos e documentos de sua área nas respectivas secretarias e fundações. A visita faz parte do procedimento de empréstimos internacionais.

“Assim como uma missão do Município de Itajaí esteve Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, no mês de fevereiro, agora é a vez deles viram até aqui. Esse é uma etapa fundamental para conquistarmos os recursos para realização de obras tão importantes para o desenvolvimento de Itajaí”, explica Alcides Volpato, coordenador do Planejamento Estratégico do Município de Itajaí.

Os executivos e secretariado voltarão a se reunir com o prefeito Volnei Morastoni, na quinta-feira (22), para apresentação do andamento dos trabalhos.

Durante o primeiro encontro, o prefeito em exercício acolheu em nome do Município de Itajaí a comitiva internacional. “Ficamos contentes com a visita e agradecemos a presença da missão”. Marcelo Sodré também ressaltou a importância dos investimentos possibilitados pelo fundo internacional ao destacar que o objetivo “não é um projeto faraônico sem retorno ao cidadão. São investimentos que devem gerar novos investimentos, novas receitas com as quais a Prefeitura irá pagar as parcelas do empréstimo”, projeta.

Uma Itajaí mais moderna e sustentável

Os recursos internacionais serão utilizados em todo o Município de Itajaí para um desenvolvimento moderno e sustentável. Estão previstas uma série de obras que vão desde ciclovias, praças e pontes até reurbanizações e binários com prolongamento e implantação de novas vias. O rumo das mudanças foi norteado pelas consultas populares lideradas pelo PEMI 2040 no ano passado, em especial as oito oficinas.

“Durante as oficinas, a população sugeriu ações para o governo”, esclarece Volpato. “E o financiamento é a melhor forma de atender a todas essas necessidades, pois o Município não dispõe de imediato de todos os recursos para realização desses trabalhos que vão garantir mais qualidade de vida para a nossa população”, complementa.

Regras do financiamento e condições de pagamento

Antes mesmo de enviar a carta proposta para o Fundo Financeiro para o Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata), o Município de Itajaí foi aprovado pela Comissão de Financiamentos Externos (COFIEX) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. A liberação levou em conta a capacidade de pagamento do empréstimo ao analisar contas do município.

Na fase atual do processo, os técnicos da Prefeitura de Itajaí apresentam aos executivos do Fonplata os documentos e projetos das obras previstas. Depois, o investimento precisa ser aprovado pelo Senado Federal para depois ser assinado pelo prefeito. Além disso, o Município de Itajaí deverá destinar 20% dos valores nas obras custeadas pelo financiamento como contrapartida.

O pagamento será em 20 anos e as parcelas iniciam a partir do resgate dos valores para os pagamentos. Caso o valor utilizado nas obras seja inferior aos valores do empréstimo o dinheiro volta ao Fundo sem ser cobrado do município. Para Alcides Volpato, os benefícios para Itajaí vão além do investimento financeiro: “As obras planejadas terão duração muito maior do que 20 anos”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com