Obras da rede coletora de esgoto continuam em bairros de Balneário Camboriú

Balneário Camboriú já é uma das cidades mais saneadas de Santa Catarina e está buscando ser a mais saneada do Brasil. Para isso, a Administração Municipal, por meio da Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMASA), está executando obras de rede coletora de esgoto em diversos bairros da cidade. “No ano passado, foram entregues 20 km de rede de esgoto que complementaram a rede dos bairros Nova Esperança, Loteamento Shultz e Parque Bandeirantes e estamos completando ou implantando rede onde ainda não tem, inclusive nas praias agrestes. O investimento em saneamento básico é fundamental para a melhoria da qualidade de vida, saúde e a requalificação que estamos buscando para a cidade”, disse o prefeito Fabrício Oliveira.

O Bairro dos Municípios é um dos que está recebendo o serviço atualmente. Iniciada em agosto de 2017 e com previsão de conclusão para junho deste ano, a obra já foi 70% concluída. Nesta semana, a rede está sendo implantada nas Ruas Corupá e Brusque. No bairro, também​ ainda este mês, serão ​iniciadas as elevatórias que vão recalcar o esgoto até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), do Bairro Nova Esperança.



Ao todo, serão ​7,5 km de rede de esgoto que completarão o sistema no bairro. A obra no local foi iniciada em 2013, porém não havia sido concluída. Da 5ª Avenida à Marginal tinha rede de esgoto, mas não estava ativa. Com esse serviço, o bairro todo terá a rede de esgoto interligada. A obra custará R$ 4,849 milhões e a empresa responsável pelo serviço é a Gimma Engenharia, de São Paulo. Além do valor da obra, a EMASA também investiu em torno de R$ 2​ milhões em material.

Nos bairros São Judas Tadeu​,​ Barra​ e outras ruas do Município​ também estão sendo executadas obras de rede de esgoto, desde o final de janeiro deste ano e cerca de 10% já foi concluída. Nesta semana, a rede coletora está sendo implantada nas Ruas Euclides Rosa e Madagascar. Ao todo, serão instalados 9,2 km beneficiando os dois bairros e outras vias da cidade que ainda não possuem rede. A obra tem previsão de ser concluída em 12 meses e o Município investiu R$ 4.019.256,86 no serviço e aproximadamente R$ 2 milhões em material. A empresa responsável pelo serviço é a mesma que está implantando a rede coletora no Bairro dos Municípios.

Tanto no Bairro dos Municípios como nos bairros São Judas e Barra, é utilizado em parte do serviço o método não-destrutivo (MND). “O MDN causa menos prejuízo ao ambiente e à rotina da população. É uma tecnologia de travessia subterrânea, que evita a abertura de valas para a instalação de dutos, também não há necessidade da utilização de escoramentos profundos, rebaixamento de lençol freático, transporte de materiais, transtorno com circulação intensa de maquinário pesado e ainda tem a vantagem de redução do “custo social” e de encurtamento no prazo das obras”,  disse o diretor-geral EMASA, Carlos Haacke.

Praias Agrestes

As obras da rede coletora de esgoto também estão sendo executadas nas Praias Agrestes. Na Praia de Laranjeiras, foi concluído o serviço no fim do ano passado e agora os moradores e comerciantes já podem se ligar à rede da EMASA. Na Praia de Taquaras será instalada uma elevatória, para isso, a EMASA está aguardando apenas a Centrais Elétricas de Santa Catarina (CELESC) executar um reforço de rede elétrica, para a elevatória ​reforçar a potência da elevatória e a mesma ​conseguir transpor os dejetos até a ETE Nova Esperança. Após pleno funcionamento, a ETE Taquaras será desativada.

Os projetos referentes as Praias do Estaleiro e Estaleirinho estão sendo analisados pelo departamento de engenharia da Caixa Econômica Federal e podem ser aprovados a qualquer momento. Os passos seguintes são a realização da licitação para contratação da empresa que executará o projeto e o atendimento àquela população.​

“Com a execução destas obras, poucos pontos no Município ficarão sem o atendimento da rede coletora de esgoto. A EMASA está levantando quais são estas localidades para futura contratação de empresa para a finalização das obras e, assim, haver o tão esperado atendimento à 100% dos munícipes com o sistema de esgotamento sanitário. Medida altamente necessária para a conquista da limpeza dos nossos rios e balneabilidade das praias”, explicou o gerente de expansão da EMASA, Vinícius de Castro Oliveira.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.