Oficina de violão é oferecida aos beneficiários do Programa Pós-Morar no Bairro das Nações

Os acordes em uníssono dos violões bem afinados mostram que os alunos já estão em um bom nível de aprendizado. As aulas oferecidas através de uma parceria entre o Fundo Rotativo do Bem-Estar Social (FURBES), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e dos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS) atraem cada vez mais alunos.

Eles são divididos em pequenas turmas, de acordo com o nível de aprendizagem. O CRAS oferece 10 violões aos alunos que não possuem o instrumento. Samara Sampaio, de 14 anos, já faz a aula há seis meses e está na turma mais avançada da oficina de violão. “Comecei do zero, não sabia tocar nada. Hoje, consigo executar músicas como ‘Tocando em Frente’ e ‘Que Sorte a Nossa’”, comenta.



As oficinas oferecidas no Bairro das Nações, são as de violão e taekwondo. Cerca de 18 alunos estão cadastrados e participam das aulas de violão que acontecem uma vez por semana, às segundas-feiras. Para participar das oficinas, é necessário ser beneficiário das unidades habitacionais de interesse social do município e preencher os dados da família na ficha de cadastro no FURBES (Rua 2000, nº 1380 – Centro).

No CRAS do Bairro das Nações, tanto a oficina de violão como a de taekwondo são oferecidas no Centro Social da Paróquia São Sebastião (Rua Paquistão, Bairro das Nações). Não existe limite de idade para ser um participante, mas o ideal é que o aluno tenha pelo menos sete anos.

Vinícius Czarnobaw é aluno de Engenharia do Petróleo da UDESC e professor da oficina de violão dos Bairros Nações e São Judas. “Aqui a maioria do público é composta por crianças e adolescentes. Já em São Judas, temos mais idosos. Então monto o conteúdo de acordo com os gostos e preferências de cada idade, para que todos os alunos se identifiquem com as canções”, diz.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.