Piloto de avião que caiu é pai de deputado do Rio de Janeiro

Os trabalhos de buscas pela aeronave de pequeno porte, modelo Conquest 180, foram retomadas na manhã deste sábado (28) com equipes de embarcação no Litoral Norte catarinense. O desaparecimento foi registrado na sexta-feira (27), quando o piloto José Ubirajara Moreira da Silva, que é pai do deputado estadual, Pedro Fernandes (PDT), sobrevoava o mar entre Itapema e Navegantes.

Durante esta manhã, uma embarcação de resgate de Florianópolis localizou pertences do piloto, que foram reconhecidos pela família, e com isso redefiniu as áreas de buscas para uma área de 25 km quadrados na região que envolve Itajaí, Balneário Camboriú e Navegantes.



Um pescador que estava no costão sul da Praia Brava de Itajaí avistou na manhã de sábado a asa do avião com letreiros boiando no mar junto aos molhes, o que confirmou a área delimitada como de maior possibilidade para encontrar os destroços do avião.

Foram encontradas uma mochila, um chapéu, uma escova de cabelo e uma cuia.

Foram encontrados objetos do piloto durante as buscas por aeronave de pequeno porte no Litoral de Santa Catarina (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação) Foram encontrados objetos do piloto durante as buscas por aeronave de pequeno porte no Litoral de Santa Catarina (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

Embarcações da Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí e do Corpo de Bombeiros são utilizadas nas buscas, já que as condições meteorológicas com o registro de nevoeiro durante esta manhã impediram os trabalhos aéreos.

Por meio das redes sociais, o político Pedro Fernandes, que é pré-candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro pelo PDT, publicou uma foto com o pai e pediu orações: “Agradeço o carinho dos meus amigos e peço a oração de todos para que um milagre aconteça!”. Ele disse também que está em Santa Catarina acompanhando as buscas.

Pré-candidato ao governo do Rio, Pedro Fernandes, pediu apoio por meio das redes sociais para o pai (Foto: Reprodução/ Facebook) Pré-candidato ao governo do Rio, Pedro Fernandes, pediu apoio por meio das redes sociais para o pai (Foto: Reprodução/ Facebook)

A operação de busca e resgate está sendo realizada por três equipes, sendo com uma embarcação de maior porte proveniente de Florianópolis e a outras duas com embarcações de médio porte, de Itajaí e Balneário Camboriú.

Vestígios e objetos do piloto

Após localizarem pertences do piloto, por volta das 8h30, mais ao Sul do possível local da queda, a equipe redirecionou as buscas.

Segundo os bombeiros, um pescador que estava no Costão Sul da Praia Brava de Itajaí avistou uma asa de avião com letreiros boiando no mar junto aos molhes.

A aeronave SC-105 Amazonas da Força Aérea Brasileira (FAB), que atua nos trabalhos desde sexta-feira à tarde, também vai sobrevoar a região. O avião é específico para buscas, com equipamentos de infravermelho e sensores térmicos, que ajudam quando não há visibilidade suficiente.

Bombeiros buscam aeronave de pequeno porte que teria caído no mar no Litoral Norte (Foto: Reprodução/BOACBM) Bombeiros buscam aeronave de pequeno porte que teria caído no mar no Litoral Norte (Foto: Reprodução/BOACBM)

Sem comunicar pouso

Segundo a Aeronáutica, trata-se de um PU-OGL, modelo Conquest 180, que veio de Ijuí, no Rio Grande do Sul, há uma semana, e não possui base fixa em Santa Catarina.

A decolagem foi registrada na manhã de sexta do Aeroclube Costa Esmeralda, em Porto Belo com destino a Itanhaém (SP). O avião, que é particular, tinha apenas um ocupante a bordo, José Ubirajara Moreira da Silva, e autonomia para voar por cerca de três horas.

A suspeita da queda ocorreu porque não foi comunicado o pouso. O último contato ocorreu com a torre de controle do Aeroporto de Navegantes, e o piloto informou que estaria a nove quilômetros a Sudeste de Navegantes, possivelmente sobrevoando Balneário Camboriú. Depois de 20 minutos, o piloto chegou a comunicar que teria perdido a referência visual.

A partir disso, um helicóptero e um avião do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) do Corpo de Bombeiros começaram os trabalhos para localizar a aeronave que teria caído no mar. Os trabalhos, porém, foram suspensos por volta das 17h15 por causa de um nevoeiro, que causou baixa visibilidade.

G1

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.