Piloto desaparecido em Santa Catarina voava toda semana, conta companheira

A companheira do piloto José Ubirajara Moreira da Silva, 68 anos, acompanha com apreensão as buscas pela aeronave que ele pilotava no Litoral Norte catarinense antes de desaparecer. “É uma angústia muito grande”, diz a neuropsicopedagoga Liliane Feistel, 52 anos. Há nove anos vivendo com o piloto, mais conhecido como Bira, ela está em Cruz Alta, no Norte do Rio Grande do Sul, cidade onde o piloto nasceu.

O casal vivia em Ijuí, cidade a cerca de 45 km de Cruz Alta, há dois anos. É em Ijuí que Bira frequenta um aeroclube, onde, segundo a companheira, voava semanalmente. “Ele é um apaixonado por avião”, conta. Desde a época em que serviu à Aeronáutica, Bira voava. Formado em Engenharia, ele trabalhou até se aposentar no Rio de Janeiro, onde vivem os filhos.



Um deles, o professor e deputado Pedro Ferreira, acompanha as buscas pelo Corpo de Bombeiros de Santa Catarina. Em uma postagem na sua conta de Facebook, ele agradeceu “o carinho e as orações” de todos.

Depois da aposentadoria, o piloto retornou ao Rio Grande do Sul, onde se dedicava à aviação por hobby.

Bira decolou de Ijuí, e pousou em Porto Belo, Santa Catarina, no dia 8 de julho. Segundo o Condomínio Aeronáutico Costa Esmeralda, no pouso, parte da aernave foi danificada, e passou por reparos. Neste trecho, foi acompanhado por um colega instrutor de voo. Depois, Bira retomou a viagem sozinho, com o avião já reparado e testado, na última sexta-feira (27).

De Porto Belo, seguiria para Itanhaém, praia de São Paulo. Segundo Liliane, o plano do piloto era seguir até o Rio de Janeiro. “Ainda tínhamos comentado com ele para não ir, porque as condições climáticas não eram boas”, salientou o radialista Marcos Meira, amigo de Bira.

“Ele tinha comprado o Conquest em junho, e estava se preparando para ir ao Rio de Janeiro com ele”, conta Meira, que é aluno de aviação e costumava encontrar o piloto aos fins de semana, quando iam ao aeroclube da cidade.

Roda encontrada

Na segunda-feira (30), o Corpo de Bombeiros resgatou da roda de uma aeronave na Praia de Bombinhas. Os socorristas cogitam que ela possa ser da aeronave PU-OGL, modelo Conquest 180, pilotada por Bira, considerado desaparecido desde sexta (27).

A roda foi encontrada por pescadores que pescavam no costão na praia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a peça deve ter sido trazida pela correnteza e foi vista após a maré baixar. Os pescadores chamaram a Polícia Militar, que acionou os bombeiros. A roda será enviada para a Aeronáutica para análise.

Foram encontrados objetos do piloto durante as buscas por aeronave de pequeno porte no Litoral de Santa Catarina (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação) Foram encontrados objetos do piloto durante as buscas por aeronave de pequeno porte no Litoral de Santa Catarina (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

No dia anterior, destroços que seriam desse avião haviam sido encontrados na Meia Praia, em Itapema, segundo o Corpo de Bombeiros. E no sábado (28), foram achados uma mochila, um chapéu, uma escova de cabelo, uma cuia e a mala, que eram de Bira.

O Quinto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa V), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), deve investigar o acidente. O Cenipa diz aguardar o término das buscas para os trabalhos.

G1

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.