Pioneira, Pasqualotto utiliza projeto inédito em segurança do trabalho

Mais do que entregar uma obra grandiosa, que leva o nome do país para o mundo todo, a construtora Pasqualotto & GT se preocupa também com a segurança e tecnologia empregadas em suas obras. É o caso do Yachthouse Residence Club, que está sendo edificado na Barra Sul, em Balneário Camboriú, e terá 81 pavimentos quando concluído, em dezembro de 2020.
Juntamente com o Serviço Social da Indústria (Sesi)) e a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), desde o ano passado a construtora Pasqualotto & GT se tornou parceira em um projeto inédito voltado para a segurança dos trabalhadores da construção civil: o SEIF, uma plataforma de monitoramento e gestão de segurança.

Obra monitorada
O SEIF permite aos gestores e suas equipes acompanharem o status de segurança das operações em campo, em tempo real. A solução possibilita a diminuição de acidentes, multas por inconformidades e até mesmo futuras ações trabalhistas.
Para isso a plataforma é abastecida com informações por sensores de monitoramento de trabalhadores em áreas de risco, além de um software e um aplicativo que permitem a realização de checklists, gestão de equipamentos de proteção individual, recebimento de alertas de risco e integração e tratamento de dados dos dispositivos em campo.



O SEIF também conta com um totem interativo que possibilita aos trabalhadores receberem informações e mini capacitações de segurança em campo, relacionadas ao trabalho que devem executar.
O projeto piloto foi desenvolvido em parceria com a Pasqualotto e atualmente 55 trabalhadores da obra utilizam capacetes sensoreados que permitem o monitoramento dos profissionais em áreas de risco.


Plataforma monitora ação dos trabalhadores a partir de sensores nos capacetes

Para Luciano Dallago, coordenador de Saúde e segurança do trabalho da construtora, a Pasqualotto já adotava práticas seguras desde 2014, quando o Yachthouse começou. “Com a tecnologia do Centro de Inovação do SESI houve uma junção das nossas boas práticas de segurança com a tecnologia e isso vem somar para que não tenhamos quaisquer riscos de acidentes”, afirma Luciano.
De acordo com Juliana Vieira Teixeira, pesquisadora de segurança do trabalho SESI/SC a partir de julho deste ano o programa estará disponível para que outras empresas que tenham interesse possam adotá-lo em suas obras.

 

Por: Diarinho/Construtora Pasqualotto

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.