Placas de orientação do Bandeira Azul foram instaladas nas praias do Estaleiro, Estaleirinho e Taquaras

Cumprindo mais uma etapa da fase piloto do Bandeira Azul, programa internacional de certificação ambiental para praias e marinas, foram instaladas nesta quarta-feira (27) sete placas de orientação nas Praias do Estaleiro, Estaleirinho e Taquaras. As placas contêm recomendações aos usuários das praias e as ações previstas para serem realizadas durante a fase piloto.

Duas placas foram colocadas na praia de Taquaras, três no Estaleiro e outras duas no Estaleirinho. Os três locais terão que se adequar e se tornar ecologicamente corretos para então ter a bandeira hasteada. “Balneário Camboriú é a única cidade do país que tem três praias inscritas na fase piloto do Bandeira Azul. O Município já está fazendo a sua parte com saneamento básico e vamos cumprir os 34 critérios do programa, contamos também com o apoio da população para recebermos essa certificação tão importante que qualificará nossas praias agrestes”, comentou o prefeito, Fabrício Oliveira.

As ações serão desenvolvidas durante o ano de 2018, já que pretende-se hastear as bandeiras azuis em novembro. O Programa Bandeira Azul foi criado pela Fundação de Educação Ambiental (FEE) e serve como certificado de qualidade para praias do mundo inteiro. Em Balneário Camboriú, o programa é uma iniciativa do governo municipal, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, e conta com o apoio do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

“Esse é um momento muito importante para a obtenção do Bandeira Azul nas praias. Da parte do MPSC ficamos muito satisfeitos por termos contribuído com ajustamentos de conduta com algumas pessoas, que possibilitaram tanto a colocação de placas como a contratação de um especialista na gestão de praias, que colaborará para conseguirmos cumprir as 34 etapas e as praias conseguirem a certificação”, disse o promotor da 5ª Promotoria, Isaac Sabbá Guimarães.

Os critérios para comprovação de qualidade abrangem recursos como acesso à informação por parte da população (sinalização e normas de conduta), qualidade da água do mar (balneabilidade), gestão ambiental (preservação e gestão do lixo gerado) e serviços disponibilizados como segurança e oferta de chuveiros, banheiros, planos de emergência e equipamentos de salvamento.

“Já realizamos algumas ações como a criação do comitê de praias, os diagnósticos de infraestrutura e ambientais das três praias agora faremos campanhas de educação ambiental e capacitação de estagiários para coletar dados e entender a percepção das pessoas que frequentam as praias e capacitação dos agentes de limpeza”, explicou o especialista em gestão de praias, Luidgi Marchese.

O Município também já iniciou o trabalho de campo com levantamento da infraestrutura das praias; as obras de complementação da rede de esgoto das Praias de Laranjeiras (que será entregue em janeiro) e Taquaras (que será concluída em fevereiro); e coletas de água das praias inscritas, por um laboratório credenciado pela FATMA. Já foram elaborados os diagnósticos das praias de Taquaras e Estaleiro e em janeiro será elaborado o de Taquaras.

Em todo o Brasil apenas cinco praias possuem a bandeira, sendo que duas delas ficam em Santa Catarina (Praia Grande – Governador Celso Ramos e Lagoa do Peri – Florianópolis). Balneário Camboriú também está se esforçando para conseguir resultados positivos que contribuam para que, em novembro de 2018, a Bandeira Azul seja posta em suas areias.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com