Policial Civil desaparecida em Itapema, foi morta pelo marido e enterrada na praia de Taquaras

O cabo Luiz Fernando Lopes, confessou o crime e contou como executou e como enterrou o corpo dela na praia de Taquaras, em Balneário Camboriú.

Desaparecida em Itapema desde a manhã de ontem, a recém formada policial civil, Karla Silva de Sá Lopes, 28 anos, a princípio, teria saído de casa para fazer uma caminhada e não retornou.
A jovem é Policial Civil e era esposa do cabo Luiz Fernando Lopes, Polícia Militar/Reserva.



O marido se dirigiu ate o Batalhão da Polícia Militar, entregou a sua arma e confessou o crime. Ele teria dito que discutiu com a esposa e atirou na cabeça dela.

O cabo da reserva está com Policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, sendo conduzido para indicar onde enterrou o corpo da vítima, na praia de Taquaras.

De acordo com pessoas próximas, Luiz sentia muito ciúme de Karla e não queria que ela se tornasse policial civil. As brigas eram constantes.

Mais detalhes deste caso em breve.

 

Entenda o caso: Policial Civil sai para caminhar e desaparece em Itapema

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.