Prefeitura de Camboriú promove exposição sobre a evolução do som e da imagem

A partir dessa quarta-feira, dia 10, o auditório Ulisses Guimarães – no prédio da Prefeitura de Camboriú – irá sediar a exposição “História do som e da imagem”. Organizada pela Fundação Cultural do município, a exposição reúne mais de cem peças que traçam a evolução do som e da imagem nos últimos séculos, como discos de carvão e metal, vitrolas, câmeras fotográficas, fonográficas e audiovisuais variadas. O horário de visitação será de segunda a sexta-feira, das 13 às 17 horas, até o dia 31 de janeiro.

O prefeito Elcio Rogério Kuhnen acredita que, além de valorizar o acervo do musicista que está emprestando as peças para a exposição, a mostra gratuita e aberta ao público torna acessível o conhecimento sobre a evolução da história do som e da imagem. Segundo ele, por serem raras, as peças dificilmente poderiam ser conferidas pessoalmente pela maior parte da população.
“É uma satisfação poder mostrar para a população, numa época também de turismo, a evolução dessa história. Nosso município ainda não possui museus, mas é muito rico em cultura. Essa exposição é uma iniciativa para compartilhar a história do som e da imagem e proporcionar novas experiências de aprendizado para os visitantes, que esperamos que sejam muitos. O acervo é muito bem preservado, e quem aproveitar essa oportunidade poderá se emocionar com o conteúdo da exposição”, comenta Elcio.
Dentre os itens que fazem parte da exposição, está um fonógrafo, inventado por Thomas Edison, de 1888; um gramofone de 1900; uma câmera fotográfica de grande formato com negativos de vidro de mais de 150 anos; a menor câmera fotográfica com filme de rolo do mundo, usada durante a segunda guerra mundial nas décadas de 30 e 40; caixa de som mecânico com disco de metal com mais de 200 anos; filmadoras de corda; filmadoras automáticas de rolo de filme; fotografias, móveis e outros objetos variados.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com