Presidiário é morto por colegas de cela no Presídio da Canhanduba.

Valcir Andrade de Freitas, 32 anos, foi morto pelos colegas de cela, no domingo (17), no presídio do complexo Penitenciário da Canhanduba.
O assassinato foi descoberto durante a manhã em uma inspeção de rotina dos agentes na cela D27.

Os acusados são Jaison de Almeira Machado, 32 anos, e Julio Cesar Machado, 30. O delegado Weydson da Silva conta que o corpo foi encontrado pelos agentes em uma cela onde havia mais oito presos.
Jaison e Julio confessaram o crime e foram levados para a central de Plantão Policial. Eles usaram cordas feitas com tiras de lençol. Valcir foi enforcado. A dupla não quis revelar o motivo do assassinato. Eles foram enquadrados por mais este crime e retornaram ao cadeião. Os dois têm várias passagens pela polícia.



Preso na Penha

Valcir foi preso em maio de 2012 por tráfico de drogas ao lado da esposa. Na época, a dupla era apontada como responsável pela distribuição de crack na região do centro de Penha. Com eles, a PM apreendeu quase meio quilo de pedras de crack, dois papelotes de cocaína e um revólver.
Na época, a logística do casal chamou a atenção da PM. Quando um viciado aparecia na boca, era atendido por Valcir, mas era a esposa que ia aos fundos da casa e voltava com a encomenda. A droga era entregue nas mãos do marido que fazia a venda.

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.