Procon de Camboriú alerta comunidade sobre golpes comuns

Todos os dias, muitos moradores de Camboriú procuram o Procon da cidade tentando resolver problemas resultantes de golpes. Entre os mais comuns, estão compras pela internet cujo produto não é entregue, informação de dados pessoais e bancários por telefone para pessoas mal intencionadas ou empréstimos que exigem o depósito de uma quantia em dinheiro antes do recebimento – que nunca chega. Érica de Souza, coordenadora do Procon, alerta a comunidade sobre os cuidados importantes para evitar esses problemas.

“Antes de adquirir qualquer produto ou de fazer qualquer cadastro pela internet, faça uma boa análise do vendedor. Veja se o site é confiável, se tem CNPJ confiável, verifique se outras pessoas compraram da mesma loja ou pessoa. Procure descobrir a vida do vendedor, quantas vendas já fez, quantas entregas já fez, para que não seja surpreendido com um possível golpe”, explica Érica.

Ela informa também que essa pesquisa é importante antes de se passar qualquer dado, como cartão de crédito, CPF, endereço e outras informações pessoais. O Procon orienta que a população acesse o site Reclame Aqui, que lista o nome de muitas empresas que aplicaram golpes ou não entregaram mercadoria. Outra orientação é aguardar um prazo de 24 a 48 horas para fazer o pagamento. “Geralmente, se o vendedor fica te pressionando para fazer o depósito imediatamente, a situação pode ser uma armadilha para quem está comprando”, revela.

Os golpes pela internet não afetam somente quem compra. Às vezes, o próprio vendedor pode ser enganado. “Se é você quem está vendendo algo pela internet e recebeu foto do comprovante de depósito, espere o dinheiro entrar na sua conta antes de enviar o produto. Muitas vezes as pessoas depositam envelopes vazios ou podem mandar um comprovante falso. Também é importante ficar atento a isso”, reforça a coordenadora do Procon.

Dados por telefone

Segundo Érica de Souza, outra situação de golpe comum é o recebimento de ligações de pessoas mal intencionadas, que se fazem passar por funcionários de empresas telefônicas, bancárias ou outras para conseguir seus dados pessoais e bancários. “Uma empresa dificilmente liga para sua casa para poder fazer um novo cadastro seu. Ainda que isso aconteça, a orientação é: se a pessoa ligou para você, ela tem que ter os seus dados, e não você passar os dados para ela. Então não passe dados nenhum, se é telefonia, se é bancário, se é loja, nada. Nada por telefone”, reforça.

No caso de renovação de plano telefônico, é importante saber que quem liga para a operadora é o consumidor – e não o contrário. Caso alguém ligue se identificando como funcionário da operadora e oferecendo benefícios, essa pessoa deve já ter em mãos as informações que você passou em seu cadastro original na operadora.

Empréstimos

Algumas pessoas ou empresas oferecem grandes benefícios para quem deseja fazer um empréstimo e, segundo o Procon, é importante ter muito cuidado nesses momentos. “Se você está pedindo empréstimo, procure uma agência credenciada, uma agência idônea. Não caia nos golpes de empréstimos pela internet”, orienta Érica. Segundo ela, o ideal para esse tipo de transação é que seja feita pessoalmente, inclusive para ser possível tirar todas as dúvidas que surgirem com o atendente. “E nada de depositar dinheiro para receber empréstimo. Isso de depositar mil reais para fazer um empréstimo de R$ 5 mil não existe. E acontece muito no nosso município, então a gente precisa ficar muito atento em relação a isso”, completa.

Outras orientações

A coordenadora do Procon de Camboriú destaca ainda os cuidados necessários na hora de transferir pontos da carteira de motorista ou renegociar dúvidas de veículo. “Se você vai tirar o ponto da carteira, procure uma delegacia ou uma autoescola credenciada. Não faça isso com pessoas pela internet”, orienta. Para quem precisa renegociar dívidas e reduzir juros, o ideal é que procure um advogado ou a OAB da cidade, que poderá informar os profissionais qualificados para fazer esse cálculo de juros.

Em caso de dúvidas sobre esses ou outros golpes, os moradores de Camboriú podem procurar o Procon da cidade, que vai dar todas as orientações necessárias. O Procon fica na Casa da Cidadania, na rua José Francisco Bernardes, nº 429, no centro – junto da Secretaria de Educação. O telefone para contato é o 3365 0021 e o horário de atendimento ao público vai das 11h30min às 17h30min.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com