Projeto Produtor de Água do Rio Camboriú já tem 19 adesões

Para garantir a conservação dos recursos hídricos na bacia do Rio Camboriú, em Balneário Camboriú e Camboriú o Projeto Produtor de Água incentiva proprietários rurais a adotarem práticas conservacionistas em suas propriedades. Nesta semana mais um proprietário aderiu ao projeto Produtor de Água do Rio Camboriú. O produtor José Rodolfo Bernardes assinou nesta semana o contrato na sede da Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú (EMASA).

Com a nova adesão, o projeto passa a ter 19 proprietários rurais inscritos, 975,28 hectares de área conservada e 58,77 hectares destinados a restauração. A nova propriedade está localizada no interior do município de Camboriú, na localidade dos Caetés. A área total da propriedade é 641 hectares, sendo que dessa 460,9 hectares são de mata nativa conservada e 22,5 hectares para serem restaurados.

Além de preservar a bacia hidrográfica para continuar tendo água com qualidade e quantidade para o abastecimento público, as práticas envolvem a recuperação de áreas degradadas, conservação dos remanescentes florestais nativos, o manejo adequado do solo e a conservação de estradas rurais.

As inscrições são voluntárias e feitas através de chamamento publicado pela EMASA. O edital está disponível no site da Empresa e fica aberto durante todo o ano. Os interessados em participar devem protocolar os documentos no órgão municipal. “Os proprietários da área rural se inscrevem no projeto, após inscritos existe uma negociação a respeito da área. Para participar, os proprietários recebem um incentivo, que é pago a cada seis meses e antes do pagamento ser efetuado fazemos vistorias para ver se a área está sendo realmente cuidada”, comentou a engenheira ambiental da EMASA, Rafaela Comparim Santos.

O valor pago para os proprietários é feito com base na Unidade Fiscal do Município (UFM), sendo um valor fixo por área. Caso a propriedade tenha curso de água ou nascente, essa área será mais valorizada. O projeto foi criado em 2009, através da Lei Municipal nº 3.026 e começou a funcionar na prática a partir de 2012.

O projeto é uma iniciativa da Prefeitura de Balneário Camboriú, por meio da EMASA, e conta com a parceria da Prefeitura de Camboriú, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú, Agência Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (ARESC), Centro de Informações de Recursos Ambientais de Hidrometeorologia de Santa Catarina (EPAGRI/CIRAM), The Nature Conservancy (TNC) e Agência Nacional de Águas (ANA).

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com