Tio que confessou ter matado sobrinha pode pegar até 33 anos de prisão

A Polícia Civil concluiu nesta terça-feira o inquérito que investigava a morte de Jéssica Maiara Meireles Alves Garcia, de 17 anos. O tio da jovem, André Luiz da Silva, de 47 anos, foi indiciado pelo delegado Luiz Felipe Rosado por homicídio duplamente qualificado. O corpo de Jéssica foi encontrado em avançado estado de decomposição no dia 21 de novembro, em um matagal na divisa de São José com Antônio Carlos, na Grande Florianópolis.

Os peritos do Instituto Médico Legal (IML) concluíram que não houve violência sexual no caso. Ainda resta a análise sobre alguns fios de cabelo encontrados no interior do veículo que teria sido usado para o crime que chocou a região. Outra avaliação do IML foi de que não houve atropelamento. O acusado da morte teria afirmado que havia atropelado Jéssica acidentalmente, após tentar violentá-la com o carro em movimento. O relato foi feito aos policiais que o acompanharam até o local onde estava o corpo da vítima. No interrogatório oficial, André se manteve em silêncio.



Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a causa da morte não foi possível ser indicada devido ao avançado estado de decomposição do corpo. Para o indiciamento, o delegado se baseou em outras evidências, como uma testemunha que viu a adolescente embarcar no carro no dia 14 de novembro e uma câmera de segurança de um comércio local. As qualificações do homicídio são motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, além da ocultação de cadáver. De acordo com a Polícia Civil, a pena pode chegar a 33 anos de reclusão.

O delegado da Deic Luiz Felipe Rosado pediu pela prisão preventiva do investigado em razão da existência de prova da materialidade e indícios suficientes de autoria. Além disso, o indiciado estava tentando se evadir do local do crime. Ele continua preso no Presídio Masculino de Florianópolis, aguardando a decisão relativa à representação de prisão preventiva.

(Por HORA DE SANTA CATARINA)

Comente Abaixo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Este conteúdo é protegido. As fontes estão mencionadas no final da matéria.