Três frentes trabalham nas ruas e avenidas de Balneário Camboriú

A Prefeitura de Balneário Camboriú, por meio da Secretaria de Obras, mantém três frentes de trabalho que, diariamente, consertam e melhoram os 230 quilômetros de pavimentação asfáltica do Município. São: o Programa de Requalificação do Sistema Viário de Balneário Camboriú – serviço terceirizado que dá qualidade a grandes trechos nas principais vias da cidade e é realizado com asfalto quente; a requalificação com asfalto frio – que corrige pequenas imperfeições nas vias; e a requalificação com asfalto quente – que iniciou na semana passada visando recuperar maiores imperfeições em trechos menores. “Desde o início do ano enfretamos problemas com buracos e imperfeições nas ruas. Agora, com essas três frentes de trabalho que estarão atuando de forma simultânea e ininterrupta, vamos aos poucos recuperando as vias da cidade”, disse o prefeito Fabrício Oliveira.

Para o Programa de Requalificação das Vias de Balneário Camboriú, iniciado no fim de agosto deste ano, 14 mil toneladas de asfalto quente foram licitados. A ação custará aos cofres públicos R$ 5 milhões 258 mil,  beneficiando aproximadamente 10 quilômetros de vias. O serviço é feito pela empresa vencedora da licitação, Terraplanagem e Pavimentação Vogelsanger, de  Camboriú e deverá estar concluído até o final do ano.

Requalificação de Grandes Áreas – Primeira Etapa

Com quase 10% concluído, o Programa já repavimentou trechos  na Terceira Avenida, nos cruzamentos das Ruas 2500 e 2550; e rótulas  da Rua 3100 (mais entorno sentido norte) e Rua 3300, mais trecho da Terceira Avenida até Avenida Brasil;  no entorno do Balneário Camboriú Shopping; toda Rua Acre e Avenida Santa Catarina, em frente ao Terminal Rodoviário. Na Avenida do Estado:  trecho entre a travessia próximo à Rua 10 até travessia próximo à Rua Albania;  trecho entre a Rua  Venezuela e a Rua Protázio Caetano; bifurcação com Rua Antônio Bitencourt, e frente da Rua Osmar Souza Nunes. Esta semana, os trechos beneficiados são na Rua Edgar Linhares (600 metros), no Bairro Nova Esperança e trecho da Martin Luther (Binário) – em frente ao Paço Municipal.  Para esse  primeiro momento da Primeira Etapa do Programa de Requalificação, foram consumidos aproximadamente, duas mil toneladas de asfalto.
Para a continuidade e conclusão da Primeira Etapa, onde serão consumidas as outras 12 mil toneladas do asfalto, um novo cronograma já está sendo elaborado, que abrangerá trechos de ruas nos bairros das Nações, Vila Real, Centro, Municípios, Praia dos Amores e Ariribá.

“A Rua Angelina, no Bairro Municípios e Rua 3198, no Centro da cidade, não serão contempladas nesse pacote, pois estão com problemas estruturais e suas bases terão que ser refeitas. Para elas faremos licitações separadas”, informa o engenheiro Djandro Goulart, responsável pelo Programa.

Avenida Atlântica

Pelo cronograma inicial, a Operação de Requalificação começava pela Avenida Atlântica. Mas, ao iniciar os trabalhos, foram encontrados problemas estruturais na via, que já estão sendo reparados para depois dar prosseguimento no trecho entre a Rua 3100 e 3900.  “Recomeçamos os reparos na galeria da Avenida Atlântica esta semana. Vamos retomar a reparação da camada de base que se mostrou instável nos pontos de infiltração da galeria pluvial. Esses pontos críticos não podem ser preenchidos apenas com material asfáltico,  tendo como agravante  que a estrutura subjacente do pavimento se encontra tão fragilizada que não suportaria a ação dos equipamentos de compactação. Por isso, interrompemos a ação na orla marítima e a Secretaria de Obras executa a vedação das aberturas na galeria, assim como fez na última intervenção realizada”, pontua Djandro Goulart.

Asfalto frio – Intervenções de maior urgência

Essa operação de requalificação com asfalto frio, popularmente conhecida como “tapa buraco” acontece desde o início do ano, de forma ininterrupta, corrigindo pequenas imperfeições nas ruas. “Nessa operação, feita com mão de obra da própria Secretaria de Obras, não temos um cronograma pré estabelecido. Na medida que as imperfeições surjam, determinamos o conserto”, diz o engenheiro, informando que para essa operação específica, no ano de 2017 foram comprados seis mil toneladas de asfalto frio.

Asfalto quente – Intervenções paralelas em pequenas áreas

Paralelamente ao Programa de Requalificação das vias, feito pela empresa terceirizada e à requalificação com asfalto frio, acontece a requalificação com asfalto quente, feito em pequenas áreas pela equipe operacional da Secretaria. “É uma forma de acelerar o serviço e proporcionar mais conforto à comunidade. Esse serviço é feito simultaneamente ao da empresa licitada, mas cumpre outro cronograma”, explica o engenheiro responsável.

Teste de Qualidade

Cumprindo determinação da Comissão de Fiscalização (Comfins), aconteceu na semana passada um dos teste de qualidade do asfalto aplicado nas vias durante a Requalificação. Foram retiradas amostras do asfalto aplicado em alguns pontos da cidade, que são encaminhadas ao laboratório. “Se forem constatados nas amostras colhidas alguma irregularidade na mistura ou na espessura do material, a empresa é notificada formalmente pela fiscalização do contrato para refazer o serviço, podendo inclusive, ser penalizada pela Secretaria de Compras”, alerta Goulart.

____________________
Informações Adicionais:

Secretaria de Obras e Serviços Urbanos
(47) 3363-2930

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com