15 das 16 regiões de SC ainda não estão aptas para realizar eventos

O Governo de Santa Catarina publicou nesta sexta-feira, 18, portarias que estabelecem critérios para retorno gradual e monitorado de eventos, congressos, concursos públicos, cinemas, teatros, museus, feiras e exposições.

As liberações de eventos e cinemas levam em conta as avaliações do Risco Potencial para a Covid-19 em todo o Estado e as determinações da portaria 658. Nas regiões que apresentarem Risco Potencial Gravíssimo (representado no mapa pela cor Vermelha) ou Risco Potencial Grave (cor laranja) continuam proibidas as realizações de qualquer um destes eventos.

Essas matrizes são avaliadas semanalmente e podem mudar de acordo com o cenário apresentado por cada região.


Mapa de risco potencial atualizada no dia 16 de setembro (Governo do Estado)

Pela avaliação da Matriz de Risco Potencial publicada na última quarta-feira, Santa Catarina está com 10 regiões em estado grave e uma estado gravíssimo. As liberações gradativas, de acordo com essa análise, podem ocorrer apenas na região Extremo Oeste, a única que apresentou risco Alto.

Pela avaliação da Matriz de Risco Potencial publicada na última quarta-feira, Santa Catarina está com 10 regiões em estado grave e uma estado gravíssimo. As liberações gradativas, de acordo com essa análise, podem ocorrer apenas na região Extremo Oeste, a única que apresentou risco Alto.

Balneário Camboriú

Diferente do que deu a entender matérias veiculadas na imprensa, Balneário Camboriú não é uma exclusividade no Estado no que diz respeito a proibição de eventos. O município hoje vive uma situação muito mais confortável, com apenas 174 casos ativos.

Balneário Camboriú faz parte da região da AMFRI, que ainda é avaliada como risco potencial de transmissão Grave, assim como praticamente todas as outras regiões de Santa Catarina.

Levando em consideração as “notas” que são consideradas para avaliar o grau de risco em cada região, a Foz do Rio Itajaí Açú só perde no quesito “Isolamento Social” avaliada como nível 4, enquanto o Extremo Oeste o isolamento está em nível 3. Quanto menor o nível, melhor está a situação.

O Portal Visse teve acesso com exclusividade a tabela que pontua as regiões para determinar o nível de suas ações e assim avaliar a matriz de risco da região. O documento é usado pela CIGERED.

Como pode se ver, a Região da Foz do Rio Itajaí, na qual Balneário Camboriú faz parte, está apenas 0,25 atrás do Extremo Oeste, avaliado como “Alto” e liberado para realização de eventos. Muito melhor também que outras regiões do Estado que apresentam níveis acima de 2,5.

Diferente do que também foi divulgado pela imprensa, número de casos também não é uma condicionante para melhorar a situação no que diz respeito a matriz de risco das regiões de Santa Catarina. Afinal, se fosse avaliar o número de casos ativos, a região da AMFRI estaria muito melhor avaliada.

Aguardamos com fé e todos os cuidados, as novas avaliações da nossa região.

Comente Abaixo