A Câmara nossa de cada dia

Mais uma vez resolvi dar uma olhada nos projetos, requerimentos, indicações a afins no site da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú. E mais uma vez, me deparei com um show de horrores que parei de ler para não passar mais raiva.

Tem de tudo. Desde a falta de conhecimento na legislação, falta de conhecimento da realidade de algumas coisas e aquele show de demagogias que é padrão por parte de alguns vereadores.

Fiz uma pequena seleção que trago abaixo.

Sem férias

O projeto de autoria do vereador Marcelo Achutti muda a lei orgânica do município e cria um novo calendário das sessões legislativas na Câmara de Vereadores do Município. A proposta é que o recesso legislativo aconteça entre os dias 15 de dezembro a 15 de janeiro, período em que os nobres edis poderão curtir as suas “merecidas” férias. Tomara que aprove. O projeto é bom, o engraçado vem depois.

Incoerência

Ao ver quem assinou o projeto junto com Achutti, dou de cara com o nome do vereador Omar Tomalih. O vereador, que adora jogar para a torcida, ficou 2 anos como presidente e nunca tomou essa iniciativa. Igualmente, na demagogia que lhe é peculiar, quando ele  propôs a redução de vereadores no apagar das luzes do seu primeiro mandato.

O que me espanta em ver Omar assinando o projeto é que ele sempre adorou um feriadinho prolongado, sumindo da Câmara sempre no dia anterior, antes do meio dia. Sempre curtiu os recessos até o último minuto e agora embarcou no projeto de Achutti para dar o seu showzinho.

Demagogia

Outra demagogia por parte de Omar Tomalih, está em sua proposta de limitar o número de moções por mês. Ahhh Omar, tu não aprende mesmo hein. Uma das maiores críticas da população é sobre o festival de “moções” que são dadas para qualquer um em troca de capital político. Consultando no site da Câmara, vi que Omar foi autor ou co-autor de pelo menos 92 moções em seu mandato e nos primeiros meses de 2021. Se não quer dar moção, comece dando exemplo senhor vereador.

Demagogia II

Para completar o show demagógico do “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, Omar Tomalih ainda propôs no mesmo projeto, uma outra mudança no regimento interno. Ele quer limitar a concessão de títulos honoríficos a apenas 1 (um) por legislatura (4 anos). Mais uma vez Omar joga para a torcida, querendo fazer graça com projeto mequetrefes como esse. Acontece que o regimento prevê uma indicação a honorário e uma a benemérito, por parlamentar, por ano. Esses títulos são entregues em sessão solene que acontece uma vez por ano, na última semana de trabalhos do legislativo.

Interessante que Omar, em 4 anos de mandato, foi autor ou co-autor de 6 (seis) títulos de cidadão honorário ou benemérito. Durante as duas sessões solenes que dirigiu como presidente da “Casa do Povo”, Omar fez belos discursos para os presentes, mas agora que não é mais dono do campinho, quer tirar a bola. Omar sendo hipócrita, como sempre.

Estúdio da TV

Uma proposta feita pelo vereador Cristiano dos Santos, quer dar um nome para o estúdio da TV Câmara, uma sala de aproximadamente 4x4m onde são feitas as gravações dos programas da TV. O nome proposto pelo vereador é de Adriano Maba, falecido coordenador técnico da TV Câmara que, infelizmente, o covid levou. Homenagear meu querido amigo Maba não é o problema, ele é merecedor pelos anos de trabalho desenvolvido no departamento.

O fato é que o vereador deveria lutar por coisas que Adriano Maba sempre lutou. Depois de tudo em ordem, ai sim, poderia dar uma justa homenagem. Sabe porque? Vou explicar.

Profissional

Maba, como profissional ímpar na área, sempre pediu um espaço melhor e mais adequado para desempenhar os trabalhos da TV Câmara. Sempre pediu um tratamento acústico na sala do estúdio. Assim como sempre pediu que fossem feitas melhorias na sala de reuniões e plenário para melhorar a integração dos sistemas e desenvolver um serviço profissional.

Acredito que o vereador deveria ajudar a reivindicar um espaço melhor para acomodar a equipe da Comunicação da Câmara que hoje trabalha em um “porão” (sim, a comunicação fica embaixo das cadeiras do plenário), que não tem janelas, nem circulação de ar, saída de emergência ou qualquer coisa que torne o ambiente mais salubre. Reivindicar a implantação de um estúdio maior e mais decente para os trabalhos da TV, que hoje é todo adaptado e a equipe faz milagres dentro das possibilidades.

Reivindicar a melhora na acústica do estúdio da rádio por exemplo, que foi montado de qualquer jeito e é possível ouvir os caminhões que passam na avenida do lado de fora. Ou um estúdio para a gravação dos OFFs da TV, que hoje são feitas dentro do “camarim” e teve como única melhoria até hoje, uma espuma acústica que eu mesmo comprei e instalei quando fui diretor.

Ajude a realizar primeiro tudo isso que o meu amigo Maba sempre pediu, vereador. Depois o senhor pensa em politicagem.


A Câmara nossa de cada dia
Poucas e Boas – Por Gian Del Sent