A nomeação da primeira dama e a vergonha do meu voto

A principal característica da decepção é o fato dela nunca vir de quem a gente não gosta. Nunca vem de um inimigo. Afinal, a gente não espera nada de quem a gente não gosta ou de quem temos algum tipo de embate.

A decepção vem de quem admiramos, dos amigos, dos chegados e de quem a gente acredita compartilhar dos mesmos posicionamentos, pensamentos e da mesma visão de correto e ético que nós.

Hoje foi um dia que a decepção pegou forte! Vendo as portarias da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú me deparo com a nomeação da primeira dama de Camboriú, Clediani Da Silva Kuhnen, esposa do prefeito Elcio Kuhnen, no gabinete do vereador Gelson Rodrigues.

Sempre gostei muito do Gelson, sempre me dei muito bem com ele e sempre me identifiquei com seus posicionamentos. Tanto que o apoiei em 2020, fiz até vídeo no Facebook declarando meu voto e pedindo apoio a ele. Sempre acreditei na retidão dele e por ele não compactuar com as atitudes baixas que envolvem as negociatas da política.

Pois bem. Agora vejo que Gelson Rodrigues foi infectado pelo mosquitinho dos “acertos”. Nomeou em seu gabinete a esposa do prefeito da cidade vizinha que, embora não seja ilegal, é de uma imoralidade sem tamanho. Afinidade ou apoio na eleição passada? Nenhuma. Apenas acertos políticos do Cidadania que é da base governista na Capital da Pedra. Me dá ânsia!

A mesma atitude que condenei quando a esposa de Omar Tomalih era nomeada no gabinete do Ismael dos Santos e o sobrinho do deputado era nomeado na Câmara. Assim como Ismael tinha um casal nomeado em seu gabinete. A mesma atitude que condenei quando o irmão do Prefeito de Camboriú foi nomeado como assessor de um vereador do MDB em Camboriú.

Sei que ninguém é obrigado a ler este desabafo. Mas como minha declaração de voto foi pública, acredito que assim tenha que ser a minha declaração de vergonha do voto que dei.

 


 

A nomeação da primeira dama e a vergonha do meu voto
Poucas e Boas – Por Gian Del Sent