Acusados de dois feminicídios em Blumenau são presos

Os dois acusados de cometerem os feminicídios ocorridos em Blumenau, no Vale do Itajaí, na semana passada foram presos nesta segunda-feira (21). Um deles se entregou e o outro foi detido no Rio Grande do Sul, segundo a Polícia Civil. Foram assassinadas Bernadete Libardo, de 59 anos, e Marise Mette dos Santos, de 45.

Bernadete foi encontrada pela própria filha na quarta (16) no bairro Nova Esperança. O corpo de Marise foi achado na sexta (18) com uma faca ao lado no bairro Tribess.

Ambos os suspeitos tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça. O delegado David Sarraff afirmou que o tempo entre os assassinatos e a descoberta dos casos pelos familiares das vítimas possibilitou que os homens fugissem.

Corpo de Marise é encontrado em casa de Blumenau nesta sexta-feira (18) — Foto: Beto Espercot/NSC TV

Corpo de Marise é encontrado em casa de Blumenau nesta sexta-feira (18) — Foto: Beto Espercot/NSC TV

O suspeito de matar Bernadete foi para o interior do Paraná e o outro, para o estado gaúcho. O primeiro se apresentou no Fórum de Blumenau, onde foi preso e levado para a delegacia.

Já o homem suspeito de matar Marise tinha um histórico de violência doméstica contra ela, conforme a Polícia Civil. Em conjunto com policiais do Rio Grande do Sul, o homem foi preso por policiais da Delegacia Regional de Santa Maria no momento em que embarcava em um ônibus dentro na rodoviária.

Bernadete Libardo foi encontrada morta na quarta-feira (16) — Foto: Reprodução/NSC TV

Bernadete Libardo foi encontrada morta na quarta-feira (16) — Foto: Reprodução/NSC TV

Morte de Bernadete

Imagens de uma câmera de segurança registram um carro chegando à casa de Bernadete durante a tarde desta quarta. Um homem sai do veículo e entra na casa. Cerca de 15 minutos depois, ele volta e foge com o carro. Para a Polícia Civil, este homem seria o ex-companheiro de Bernadete, que se entregou nesta segunda.

O corpo da aposentada só foi encontrado à noite por uma das filhas. Ela sentiu falta da mãe porque ela não respondia as mensagens no celular. Quando chegou na casa, precisou arrombar a porta para entrar. Encontrou a mãe enrolada em uma rede, com vários golpes de faca.

Bernadete teve um relacionamento por cerca de três meses com o suspeito, informou a polícia. Aposentada como auxiliar de enfermagem, atualmente ela atuava agora como presidente da associação de moradores do bairro Nova Esperança. Era bastante conhecida na região.

Morte de Marise

Marise já havia sido morto a alguns dias antes do corpo dela ser encontrado, conforme o delegado. Os vizinhos chamaram a polícia após perceberem o desaparecimento dela e o cheiro que vinha da casa.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) informou que ela levou uma facada do lado esquerdo do pescoço. Segundo o instituto, ela era natural de Blumenau.