Adolescente é detido em operação contra “sky gato”

Um adolescente, responsável por administrar um site com conteúdo ilegal, foi alvo de uma operação contra pirataria digital. O suspeito foi localizado na manhã desta sexta-feira (1°) em Florianópolis, no bairro Canasvieiras. A ação foi deflagrada em 12 estados brasileiros e tem como objetivo combater crimes praticados contra a propriedade intelectual.

Em Santa Catarina, um mandado de busca e apreensão foi expedido. Equipamentos eletrônicos também foram apreendidos durante os trabalhos na capital, segundo a Polícia Civil.

Conforme o delegado Daniel Zucon, da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), o adolescente suspeito mantinha um site que era utilizado para fornecer conteúdo pirata.

“Ele disponibilizava streamming de vídeo com conteúdo de televisão por assinatura e a remuneração era mediante pagamento. Ele cobrava mais barato pela assinatura”, afirmou.

Também foi decretado o sequestro do domínio do site investigado, segundo o delegado. Os materiais eletrônicos apreendidos na operação serão periciados pelo Instituto Geral de Perícias (IGP).

De acordo com Zucon, o caso chegou até a polícia catarinense por meio de informações compartilhadas pelo Laboratório de Inteligência Cibernética, vinculado à Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A operação recebeu o nome de 404, que é a mensagem que a aparece no computador quando um site está fora do ar e é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Os trabalhos tiveram apoio da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso da Capital (DPCami), responsável pela condução do adolescente.

Operação investiga 210 sites e outros 100 aplicativos suspeitos de transmitirem streaming ilegal de conteúdo. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Operação investiga 210 sites e outros 100 aplicativos suspeitos de transmitirem streaming ilegal de conteúdo. — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Operação é realizada também em outros 11 estados

Além de Santa Catarina, a operação também é realizada em outros 11 estados: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Paraíba, Pernambuco e São Paulo. Ao todo, estão sendo cumpridos 30 mandados de busca e apreensão.

O objetivo é bloquear ou suspender 210 sites suspeitos de transmitirem filmes, séries e sinal de televisão de forma ilegal, além de 100 aplicativos de streaming ilegal de conteúdo. A ação também quer impedir que esses conteúdos ilegais apareçam nos mecanismos de busca, como o Google, e quer remover perfis e páginas de redes sociais.

A operação conta com o apoio da Ancine, do Conselho Nacional de Combate à Pirataria e Delitos contra a Propriedade Intelectual (CNCP), das associações proteção à propriedade intelectual no Brasil, Embaixada dos Estados Unidos no Brasil (Adidância da Polícia de Imigração e Alfândega em Brasília – US Immigration and Customs Enforcement-ICE) e do Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América.

Pirataria no Brasil

Os dez websites piratas com o maior volume de tráfego no Brasil receberam, no ano de 2018, 1,3 bilhão de visitas. Esses websites piratas receberam R$ 17 milhões em receitas publicitárias entre agosto de 2015 e agosto de 2016.

A estimativa é que existam cerca de 4,2 milhões de sinais piratas de TV no Brasil, e o prejuízo passa de R$ 9 bilhões ao ano.

Comente Abaixo