Alargamento da faixa de areia não impede dia de praia em Canasvieiras

Mesmo com o tempo nublado e a obra na faixa de areia, moradores e turistas visitaram a praia de Canasvieiras, em Florianópolis, na tarde deste domingo (27). O engordamento começou no início deste mês, na ponta dos Morretes, e tem atraído muitos curiosos.

Segundo a prefeitura, apesar do atraso de 15 dias por problemas com a draga, a obra está dentro das expectativas. A nova faixa de areia, com até 50 metros, deve ser entregue antes das festas de fim de ano.

“Já foram descarregados cerca de 54 mil m³ de areia na praia, mas precisamos colocar 330 mil m³. Por isso, acertamos com a empresa para trazer uma nova draga com capacidade quatro vezes maior”, explicou o secretário de infraestrutura, Valter José Gallina.

Segundo ele, as duas dragas tipo hooper irão funcionar paralelamente, uma a partir de Canajurê e a outra a partir do Rio do Brás.

Turistas e moradores aproveitam praia mesmo com obras – Foto: Anderson Coelho

Turistas e moradores aproveitam praia

Raiane Lobo, de 29 anos, e Antônio Almeida, de 39 anos, estavam aproveitando a praia com os filhos. Foi a primeira vez que os turistas de Manaus (AM) visitaram Canasvieiras.

“Nós não sabíamos sobre a obra. Tem que andar um pouquinho para chegar no acesso, mas respeitando a área de proteção está tudo bem para tomar banho [de mar]. Os obstáculos incomodam um pouquinho, mas dá para aproveitar bastante”, conta Raiane.

O prefeito da Capital catarinense, Gean Loureiro, também esteve na praia de Canasvieiras neste domingo para acompanhar a obra. Ele publicou em suas redes sociais um vídeo mostrando a transformação da faixa de areia.

“A gente está trabalhando direto, 24 horas por dia, sete dias por semana”, disse. Ele também falou que a nova draga deve chegar em novembro e que a obra será concluída antes do fim do ano.

“Desde que começou a obra, essa é a primeira vez que venho aqui. Tá bacana. Acho que vai ficar bem bom. Só tava meio devagar, achei que eles tinham dado uma parada”, comentou Thiago Pelizzari, de 35 anos.

O gaúcho é morador do bairro Canasvieiras há quase 2 anos e foi à praia neste domingo (27) para ver como estava a obra, que logo deve chegar a parte da praia na qual costuma ficar no verão.

Silvane Martins, de 38 anos, também é moradora de Canasvieiras. Ela foi até a ponta dos Morretes, onde a draga está operando, com o marido Valdinei Silvano, de 42 anos, e o filho Bruno, de 3 anos.

“Todo verão a gente gosta de ficar aqui”, conta Silvane. Sobre o alargamento da faixa de areia, ela acredita que vá ser algo bom para os frequentadores. “Normalmente, a gente acaba espremido num cantinho. Acho que vai ficar legal com mais espaço. O pessoal vai aproveitar muito”, diz.

O secretário Gallina destaca que esta é uma obra inédita na Capital catarinense: “É algo sonhado pela população por mais de 40 anos. Nunca foi feito nada similar em Florianópolis. Vai trazer mais empregos e melhorar a qualidade de vida dos moradores”.

Engordamento da faixa de areia em Canasvieiras – Foto: Anderson Coelho/ND

Como funciona:

1 – Draga retira areia de jazida de 32 mil metros quadrados localizada distante 1,4 quilômetros da orla. A areia é sugada por bombas e o processo dura em torno de duas horas.

2 – A draga do tipo “hopper” se desloca para a beira da praia com auxílio de um rebocador. O deslocamento tem duração de aproximadamente 30 minutos.

3 – Já na beira da praia, a draga é acoplada a tubulação. O processo até que a areia comece a ser depositada na beira de praia em área escavada por máquinas leva em torno de 30 minutos.

4- Como a areia vem acompanhada de água, um dique é construído na beira da praia para reter a areia, enquanto a água retorna para o mar. O trabalho é concluído após cerca de uma hora.

5 – A draga trabalha 24 horas e realiza em torno de seis viagens diárias.