Alerta sobre caravelas e águas-vivas nesta época do ano

Com a proximidade do verão, a água do mar fica mais quente, favorecendo o surgimento de águas-vivas e caravelas nas praias de Balneário Camboriú. Esses organismos são jogados para a praia em função dos ventos e das correntes. Apesar de o fenômeno ser natural e comum, os frequentadores devem evitar tocar nesses organismos, pois eles liberam toxinas em caso de contato físico.

Nesta quarta-feira (9), a Praia do Estaleiro amanheceu com muitas caravelas-portuguesas (Physalia physalis). Os organismos marinhos, que têm o corpo gelatinoso, foram encontrados na areia.

Como o contato com as caravelas pode causar irritação forte, dor intensa e queimaduras de até terceiro grau, a Secretaria do Meio Ambiente de Balneário Camboriú orienta que a população que não se aproxime desses organismos e não os toque. “É bom as pessoas ficarem alertas, evitarem contato com o organismo, principalmente quando ele estiver na água, mas também na areia porque ele pode ainda causar ardência”, explica a secretária do Meio Ambiente, Maria Heloisa Furtado Lenzi.

Em caso de contato, a pessoa deve lavar a área da pele atingida com a própria água do mar ou com vinagre. Ela jamais deve usar água doce, nem esfregar a região afetada. Se a dor e a vermelhidão não passarem com as horas, a pessoa deve buscar atendimento médico.