ALESC: Nova gestão da Escola do Legislativo quer aproximar juventude da política

“A Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira é um braço da Assembleia Legislativa que tem uma função extremamente importante porque dá uma contribuição real para a sociedade”. Essa é a visão da coordenadora da instituição, Marlene Fengler, designada para a função pelo presidente da escola, deputado Gelson Merisio (PSD). A intenção dela é, além de gerenciar as atividades da unidade, implantar novas ações que vão complementar a função da escola.

O principal desafio da Escola do Legislativo, nos próximos dois anos, será entrar nas universidades. A gestão identificou que a escola atua bem com o público infantojuvenil – em programas como o de formação de vereadores mirins e o Parlamento Jovem – mas há um degrau a vencer na aproximação com a juventude. “É um público que está se formando, entrando no mercado de trabalho, que está numa fase em que o senso crítico é mais aguçado e tem a capacidade não só de criticar, mas de propor as mudanças. Esse é o público a que a gente precisa chegar. Eles querem mudança, mas é preciso ter orientação para que a mudança aconteça. E só vai acontecer se eles se envolverem”, reflete Marlene.

A escola está fazendo parcerias com universidades e grupos juvenis, como Politize e Líderes do Amanhã, para formatar o programa. “A ideia é fazer um projeto com continuidade e entrar nas universidades falando a linguagem deles. É um projeto ambicioso, mas a gente tem que fazer a nossa parte”, diz a coordenadora.
O formato do programa ainda está sendo definido e deve incluir atividades de formação, palestras, jogos e desafios. Marlene acredita que a proposta vai ajudar a estimular a cidadania ativa e promover mudanças duradouras. “Não se muda a cultura de um dia para o outro, é uma geração toda que vai fazer isso”, diz, referindo-se ao cenário político atual.

Aproximar a juventude da política é uma meta do presidente Merisio, não apenas da coordenação. “Eu operacionalizo, mas é o que ele acredita. Ele sempre defendeu a gestão eficiente do Estado. A gente tem que implantar isso e pensar em ferramentas para atrair a juventude para a política”, avalia Marlene. Ela planeja realizar o primeiro evento no final de maio, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que está disposta a ajudar e ser parceira.

Qualificação dos servidores
Nos últimos anos, a Escola do Legislativo tornou-se um braço que ajuda na operacionalização de eventos que as comissões e deputados realizam. A nova direção pretende ir além dessa atribuição e criar uma dinâmica de trabalho que transcenda essa demanda. Para a qualificação dos servidores, que é uma das bases de atuação da escola, a equipe está promovendo a atualização do quadro de cursos oferecidos e a adequação dos horários, para possibilitar efetiva participação. A proposta é realizar cursos nas segundas-feiras, quintas à tarde e sextas-feiras, datas que não coincidem com as atividades de plenário e comissões, assim como oferecer alternativas de cursos noturnos.

Quanto às atividades de qualificação dos legislativos de todo o estado (mandatários em câmaras de vereadores e servidores), a escola está recebendo as demandas e planejando oferecer atividades regionais, de modo a aprimorar o aproveitamento de recursos humanos e materiais. “Queremos fazer mais com menos, otimizar as ferramentas que temos, que são muitas e muito boas, e o capital humano. Isso é gestão”, diz Marlene.

Outra inovação será a adoção de uma plataforma de ensino a distância (EAD). A coordenação solicitou à Secretaria de Estado de Administração a cessão dos cursos que o Executivo oferece aos seus servidores. O Estado dispõe de uma grade de mais de 20 cursos oferecidos no sistema de EAD.  “Vamos implantar a plataforma Moodle, com o apoio da equipe de TI (Tecnologia de Informação) da Casa. Continuaremos oferecendo cursos presenciais, mas complementarmente ofereceremos os cursos em EAD”, explica a coordenadora. Também com foco na qualificação dos servidores da Alesc, estão em curso tratativas com a UFSC para implantação de um mestrado e/ou especialização na área de Direito Legislativo.

Projeto Qualifica
A Escola do Legislativo é parceira na execução do Projeto Qualifica, uma iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), que conta com o apoio da Assembleia Legislativa e visa à qualificação dos agentes públicos. O Qualifica foi proposto para aprimorar a gestão municipal, prevenir as irregularidades e desenvolver uma visão ampla e integrada da administração, favorecendo a reflexão e o debate sobre ética pública, transparência, eficiência e responsabilidade dos gestores e legisladores municipais. Marlene Fengler o classifica como um projeto prático e inovador, que traz uma mudança paradigma na área de gestão dos municípios. Na fase atual, dez municípios selecionados vão participar de um projeto piloto e as experiências produzidas poderão ser replicadas em todo o estado. “Eu só acredito nisso. É preciso qualificar quem está lá na ponta. Não adianta só punir. É preciso evitar, trabalhar na prevenção, com qualificação das pessoas”, resume Marlene.

Quem é Marlene Fengler
Formada em Letras – Português/Inglês pela UFSC, Marlene Fengler iniciou sua vida profissional em uma agência de publicidade que pertencia a Paulo Bornhausen. Quando ele foi eleito deputado federal, ela tornou-se assessora parlamentar na Câmara dos Deputados. Em Brasília, trabalhou quatro anos na Câmara dos Deputados e oito anos no Senado. “Brasília foi um divisor de águas na minha carreira, uma grande escola. É um lugar fantástico para aprender, quando você quer. Lá eu aprendi tudo sobre gestão.” Marlene atuou com orçamento público e atendia prefeituras, capacitando e orientando os municípios na elaboração de projetos para captação de recursos.

Já na Assembleia Legislativa, trabalhando com o deputado Gelson Merisio, Marlene foi a primeira mulher a ser chefe de gabinete da Presidência na Assembleia Legislativa. Muito satisfeita com a oportunidade de coordenar a Escola do Legislativo, ela planeja executar vários projetos. “Aqui é fazer o trabalho, colocar em prática. E o Merisio tem esse perfil, ele quer fazer.”

Lisandrea Costa
Agência AL
Publicidade