Ambiental reassume a limpeza urbana a partir desta sexta-feira em Balneário Camboriú.

A partir desta sexta-feira (12), a Ambiental Limpeza Urbana e Saneamento, assume a limpeza urbana em Balneário Camboriú. O contrato vai gerar uma economia considerável aos cofres públicos, além de oferecer mais agilidade e melhorias no serviço de limpeza da cidade. “Desde que assumimos o Governo, avaliamos e discutimos o melhor caminho para a limpeza urbana, que estava sendo feita pela Emasa, num claro desvio de finalidade. Essa decisão além de trazer qualidade ao serviço de limpeza, vai principalmente, gerar uma economia considerável de cerca de R$ 566 mil por mês”, destacou o prefeito Fabrício Oliveira.

O valor mensal do contrato com a Ambiental será de R$ 1.140.000,00 (um milhão e quatrocentos mil reais) exceto nos primeiros 60 dias, que pela grande demanda existente na cidade, exigirá uma equipe maior, o que acarretará acréscimo de R$ 340.000,00 (trezentos e quarenta mil reais). A média de gastos nos últimos três meses foi de R$ 1.600.000,00 (um milhão e seiscentos mil reais), sendo por contratos de seis horas de trabalho. O atual contrato prevê contratação de 200 funcionários, por oito horas de trabalho. Os equipamentos contemplam: 3 retroescavadeiras; 3 caminhões caçamba; 1 trator tipo capinadeira; e equipamentos acoplados aos já existentes como, varredeira, gradeamento e peneiramento para limpeza da areia da praia, que há anos não se usava.
Os serviços de limpeza urbana irão se dividir em três frentes: a limpeza das praias; a varrição diária (até mais de uma vez no dia conforme local e necessidade) ou temporária nas ruas pavimentadas – hoje são 320 km; e o mutirão de limpeza dos bairros que inclui varrição, capina, coleta de areia, limpeza de boca de lobos e pintura de meio-fio. “Esse serviço somará na limpeza dos bairros junto com o Esforço Concentrado feito pela equipe da Secretaria de Obras, que irá passar com mais frequência para manutenção das ruas da cidade”, destaca o secretário de Planejamento e Obras, Edson Kratz, pedindo que ainda assim, a população faça a sua parte, colaborando e cuidando da sua rua, bairro e cidade.

Entre os serviços, também está previsto a construção de até duas lixeiras subterrâneas na região Central da cidade, para resolver o problema dos sacos de lixo acumulados, principalmente na alta temporada. Ainda está sendo estudada a implantação de contentores em alguns pontos, com a coleta feita de forma mecanizada.
Sobre a dívida

A Ambiental prestou serviço para a Prefeitura de janeiro a agosto de 2013, quando houve um impasse sobre o custo do serviço o quê gerou uma dívida do Município para com a empresa, que entrou com processo na justiça. A atual gestão buscou um acordo com a Ambiental e decidiu retomar o contrato, sendo este, homologado com o parecer favorável da Procuradoria de Justiça, assinado pelo procurador Américo Bigaton.

A dívida deixada pela antiga Administração estava em R$ 6.739.786,88. Com a negociação entre Prefeitura e Ambiental, foi excluída a multa de R$ 92.441,14 e foi reduzido o percentual de juros mensais de 1% para 0,5%, o que representa redução de R$ 1.105.085,58, fixando o montante da dívida em R$ 5.634.701,30. O valor será parcelado em 12 vezes, com vencimento da primeira parcela somente em janeiro de 2018. Segundo o prefeito Fabrício, a economia gerada por mês a partir de agora com os serviços de limpeza, irão pagar a dívida antiga com a empresa nesse período.

 
____________________
Informações Adicionais:

Gabinete/ EMASA