Após 32 anos, Balneário Camboriú começa a pagar última parcela do terreno da Univali/Hospital

Em 6 de dezembro de 1989, o então prefeito Leonel Pavan, decretava como de interesse público o terreno com mais de 410 mil metros quadrados na 5ª Avenida.

O terreno, onde hoje abriga a Univali, o Hospital, Creche, Caic, capela, Casa da Sogra, NAI, outros equipamentos públicos e outras entidades, vai da 5° Avenida até o Rio Gamboa (Um braço do Rio Camboriú). A área também abriga todo o Parque Raimundo Malta.

O decreto deu origem ao Processo de Desapropriação nº 0000381-39.1989.8.24.0005, que rolou por nada menos que 27 anos, resultando em um acordo que teve decisão proferida e transformada em lei ordinária em 2016, sendo o município condenado a pagar para a Ypuã LTDA a cifra de R$ 119.564.145,00 parcelado em 5 anos.

O município “empurrou com a barriga” o quanto pode, por 27 anos, até que foi obrigado a pagar ao proprietário o que lhe é de direito, com juros e correção.

Já foram pagos/empenhado desde 2016, R$ 103.638.941,44.

2016 – R$ 12.702.378,69
2017 – R$ 27.175.896,50
2018 – R$ 29.745.416,25
2019 – R$ 8.895.250,00
2020 – R$ 15.120.000,00
2021 – R$ 10.000.000,00

Em janeiro de 2021, a prefeitura empenhou mais R$ 10 milhões de reais da última parcela que corresponde a R$ 25 milhões, que deve ser paga até março deste ano.