Após reabilitação, 21 pinguins são liberados em praia de Florianópolis

Ao todo, foram soltos 21 pinguins – Foto: R3 Animal/Divulgação/ND

Da reabilitação para a natureza. Nesta terça-feira (30), 21 pinguins-de-Magalhães foram liberados na praia do Moçambique, em Florianópolis, após um período de tratamento intensivo. Os animais haviam sido resgatados no ano passado, nas regiões de LagunaSão Francisco do Sul e da Capital.

Para serem devolvidos, os pinguins aguardaram a reabilitação total e o processo de muda das penas. O tratamento aconteceu no CePRAM/R3 Animal (Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos), localizado em uma unidade de conservação no Rio Vermelho.

Do total de aves, 10 haviam sido resgatadas pela equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos junto à Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), na região de Laguna, e dois pela equipe da Univille, na região de São Francisco do Sul. Em Florianópolis, os trabalhos aconteceram através da Univali, Instituto Australis e R3 Animal.

Temporada de pinguins

Na metade do outono começa a temporada de pinguins no Litoral catarinense, quando os animais chegam às praias após uma longa jornada de migração desde a Patagônia argentina. O período se estende até o início da primavera, quando inicia o retorno para suas colônias de origem.

Os pinguins aguardavam a reabilitação total e o processo de muda das penas para que fossem liberados – Foto: R3 Animal/Divulgação/NDOs pinguins aguardavam a reabilitação total e o processo de muda das penas para que fossem liberados – Foto: R3 Animal/Divulgação/ND

“Embora não estejamos no período de migração, é preferível liberar esses animais do que mantê-los mais tempo em cativeiro”, explica a equipe da Associação R3 Animal.