Arvores de espécies não nativas começam a ser removidas das praias da APA Costa Brava

A Secretaria do Meio Ambiente de Balneário Camboriú inicia esta semana a retirada da vegetação exótica invasora da restinga das praias que fazem parte da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa Brava. A retirada dessas espécies é necessária para a preservação da vegetação da restinga existente nestas praias, já que a vegetação exótica causa sombra e compete com a vegetação natural fixadora de duna que impede a erosão costeira nesses locais.

O projeto de retirada dessas espécies exóticas foi aprovado pelo Ministério Público Federal e apresentado em reuniões do Conselho Gestor da APA Costa Brava. Também foi feito e distribuído material didático de conscientização sobre os problemas para os alunos das escolas da região sul e moradores.

“A retirada dessas espécies invasoras é necessária e vai começar a ser feita nas praias de Taquaras e Taquarinhas. Depois segue para as praias do Pinho, Estaleiro e Estaleirinho. O recurso para a contratação da empresa que fará o trabalho de remoção dessa vegetação exótica foi repassado pelo Ministério Público Federal em acordo judicial”, explica a secretária do Meio Ambiente, Maria Heloísa Lenzi.

A empresa contratada para a retirada é a Ecolitoral, o valor do contrato é de R$ 83 mil, e o prazo para que seja feita a supressão é de seis meses. As espécies consideradas exóticas, identificadas no Inventário Florestal da área, são piteiras, amendoeiras, abricós, casuarinas, pinus e yuccas.

Publicidade