Atacante da Chape participa de festa menos de uma semana após morte de presidente do clube por COVID

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o atacante Paulinho Moccelin, da Chapecoense, participando de uma festa, sem uso de máscara. A informação foi divulgada pelo Globo Esporte que apurou que o evento ocorreu na noite de domingo para segunda, em uma casa de shows no centro de Chapecó.

O elenco verde e branco ganhou folga após o empate em 0 a 0 com o Brasil de Pelotas, na tarde de domingo. A reapresentação está marcada para terça-feira. Mesmo de folga, a recomendação do clube é para os jogadores seguirem o protocolo de uso de máscara e álcool gel, além de evitar a exposição por conta da Covid-19.

 

Procurada pela reportagem, a Chapecoense disse que a responsabilidade fora do ambiente do clube é de cada funcionário e informou que estudará se aplicará medidas administrativas.
O evento aconteceu menos de uma semana depois da morte do presidente da Chapecoense, Paulo Magro, em decorrência de complicações da Covid-19. No último domingo, o clube prestou uma série de homenagens ao mandatário, que tinha 59 anos e não apresentava comorbidade.

O clube não revela e nem confirma o nome de jogadores que já foram contaminados pela Covid-19, mas o GE apurou que Paulinho Moccelin já testou positivo para a doença uma vez, no final de outubro, e perdeu jogos contra o Confiança e Oeste, na Série B.

No entanto, isso não impede uma nova infecção. No Brasil e no mundo, há diversos registros de pessoas que testaram positivo para a Covid-19 em mais de uma ocasião, como o técnico Vanderlei Luxembrugo. O próprio presidente Paulo Magro faleceu ao enfrentar a doença pela segunda vez. Ele havia sido contaminado no meio do ano, mas voltou a apresentar sintomas, desta vez mais graves, em dezembro.

Em Santa Catarina, já foram registrados 497.345 casos da doença, com 5.314 mortes.

Confira a íntegra da nota enviada pelo clube:

A Associação Chapecoense de Futebol, dentro de seus domínios, sempre respeitou e seguiu a risca todos os protocolos de combate ao Covid-19 estipulados pelo Poder Público e CBF – testes semanais RT-PCR, uso obrigatório de máscaras e disponibilização de álcool em gel. Fora de suas dependências e em situações onde os profissionais não possuem carga horária de trabalho, a responsabilidade é total de cada funcionário. Medidas administrativas serão analisadas pela direção e aplicadas, caso necessária, no momento oportuno.

Orientações são repassadas diariamente para que todos tomem o máximo de cuidado fora do ambiente de trabalho.

O clube reforça que todas as medidas de proteção internas seguem sendo tomadas para a segurança e garantia da integridade física dos colaboradores.