Ataque a empresa de valores causa terror em Guarapuava. Exército é chamado para reforço

A madrugada desta segunda-feira (18) foi de terror em Guarapuava, na região central do Paraná, durante investida de cerca de 30 bandidos contra uma empresa de transporte de valores.

Houve dezenas de tiros e explosões, acessos fechados, confrontos, reféns, policiais e moradores feridos. Informações que circulam pelas redes sociais apontam ainda que unidades de saúde da cidade teriam sido fechadas pelos criminosos.

A prefeitura de Guarapuava informou inicialmente que ao menos três moradores ficaram feridos, além de dois policiais. Para prejudicar o trabalho da polícia, o bando armado queimou veículos em rodovias e em frente ao Batalhão de Polícia Militar da cidade. Houve confrontos. O Exército foi acionado para ajudar as forças policiais. Veja algumas imagens do ataque.

Por volta das 6h a Polícia informou que os marginais haviam fugido para o interior do Paraná. A repercussão do ataque foi grande pelas redes sociais. A atriz Larissa Manoela, natural de Guarapuava, pediu para que familiares e amigos se protegessem.

Uma base da Polícia Militar  foi atacada a tiros, e um caminhão foi incendiado na frente impossibilitando a saída dos policiais do 16⁰ Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Guarapuava. Equipes de apoio da PM de toda a região, inclusive de Curitiba, foram acionadas.

Blindados de um grupamento do Exército patrulharam as ruas na madrugada desta segunda-feira (18). Imagens feitas por moradores mostram veículos saindo em alta velocidade da cidade.

Os criminosos teriam deixado o local antes da chegada do Exército e de reforços militares. O batalhão da PM na cidade foi alvejado por diversos disparos de fuzil.

A imprensa local orientou as pessoas a ficarem em casa, se afastar das janelas e apagarem as luzes dos cômodos voltados para a rua, para não chamar atenção dos criminosos. A prefeitura da cidade ainda não se manifestou.

A Polícia Rodoviária de Ponta Grossa foi acionada para enviar reforços ao município.

Publicidade