Atraso na apuração de votos foi causado por fila, diz TSE

Uma lentidão no processamento dos dados no sistema central do Tribunal Superior Eleitoral em Brasília, que recebe todas as informações do Brasil inteiro, pode interferir no prazo final para conclusão da contabilização dos votos da eleição. A apuração pode levar mais do que as três horas que estavam previstas pelo Tribunal Regional Eleitoral em Santa Catarina. 

Conforme o secretário de Tecnologia da Informação do TRE-SC, Eron Domingues, os dados estão chegando no sistema central, porém com mais lentidão do que o esperado. As primeiras urnas apuradas até as 17h30min foram apuradas rapidamente e fizeram, por exemplo, os números em Florianópolis alcançarem 77% das urnas. Depois disso, no entanto, uma “fila” no sistema central do TSE fez a atualização estagnar.

— Se o TSE conseguir liberar um pouco mais de infraestrutura, aí vai andando. Nossa previsão está um pouco comprometida neste momento, os dados estão sendo processados com mais lentidão do que estamos acostumados — disse Domingues à CBN Diário.

Por razões de segurança, todas as informações são centralizadas no sistema do TSE antes da divulgação. Por isso, cidades que já terminaram de apurar todos os votos ainda aparecem com 0% das urnas, pois todo o volume de dados aguarda a liberação do TSE. É o caso de Blumenau, por exemplo, onde a equipe da NSC TV confirmou que a leitura de todas as urnas já foi feita.

Conforme o TSE, às 19h20min deste domingo (15) cerca de 5,5% das urnas em SC haviam sido apuradas. A última atualização ocorreu às 17h56min. Durante o período em que os dados foram atualizados, apenas a pequena cidade de Ponte Alta do Norte teve 100% das urnas apuradas em Santa Catarina.

Por NSC

Comente Abaixo