Balneário Camboriú assume presidência do Colegiado da Defesa Civil do Estado

O diretor do do Departamento de Defesa Civil de Balneário Camboriú,Fabrício Melo, através do Colegiado de Defesa Civil da AMFRI, foi eleito presidente do Colegiado da Defesa Civil da FECAM – Federação Catarinense de Municípios. A eleição para a escolha da diretoria aconteceu na manhã desta sexta-feira (24).

O Colegiado da Defesa Civil de Santa Catarina – CDC/SC, é um fórum permanente de debates, que tem por objetivo discutir, planejar e construir políticas públicas destinadas a promover ações de defesa civil e a prevenção de desastres naturais, capacitações para ações de prevenção, preparação, mitigação, resposta e reconstrução, em busca de soluções conjuntas para enfrentamento de desastres naturais nos municípios de Santa Catarina.

A diretoria é eleita individualmente pelos membros do CDC/SC para o mandato de um ano, podendo ser reeleitos por mais um período. Fazem parte, representantes da AMFRI – Presidente, AMMVI – Vice-Presidente, GRANFPOLIS – 1º Secretário e AMAI – 2º Secretário.

O Colegiado é formado por membros de associações de municípios de todo estado. O nome de Fabrício Melo, diretor da Defesa Civil de Balneário Camboriú, foi indicado através da AMFRI, onde já preside o Colegiado de Proteção e Defesa Civil da associação, desde março de 2019.

Em contato feito pela reportagem, Fabrício Melo destacou a importância do colegiado na segurança e nos projetos a serem traçados pelas entidades.

“Primeiramente é uma honra poder contribuir na criação e coordenação de um Colegiado Estadual que trata de uma Política Pública tão importante como a de Proteção e Defesa Civil. Desde o princípio, o pensamento é que o Colegiado Estadual vai ser uma ferramenta valiosa na interlocução com o Estado e a União, além dos próprios municípios entre si.
Nossa voz (municípios) vai ser amplificada na busca de atendimento às nossas demandas, temos muitos municípios e regiões carentes de estruturação básica. Essa Política Pública é nova, a Lei é de 2012 (12608/2012), então tem muito trabalho a ser feito na área de regulamentação, criação de legislação e protocolos. Algumas ações que já iniciaram e estão em desenvolvimento são o levantamento de prioridades dos municípios, realização de um planejamento anual, diagnóstico da situação atual de cada município e uma proposta de cooperação com as Universidades do Estado.”, pontuou Fabrício.

Comente Abaixo