Barco Pirata desenvolve projeto “Barco Escola” para conscientizar sobre a limpeza do Rio Camboriú

Foto: Divulgação

As cidades de Camboriú e Balneário Camboriú possuem centenas de locais de descarte irregular de lixo e entulho ao longo das margens do rio Camboriú. São móveis velhos, eletrodomésticos, colchões, pedaços de metal, madeira e entulhos dos mais diversos largados no rio todos os dias.

O Barco Pirata (Barra Sul Turismo Náutico Ltda), junto com entidades de classe e poder público, já desenvolveu algumas ações pontuais de limpeza do rio. Na última, foram retirados cerca de 50 metros cúbicos de lixo das margens, em cerca de apenas 4 horas. “É como enxugar gelo”, lamenta Domingos Casemiro Pinheiros, sócio do Barco Pirata.

“Sabemos que ações pontuais são importantes, mas não irão resolver o problema. Precisamos encarar esse desafio de maneira mais profunda, apostando no futuro, despertando nas crianças a necessidade de cuidarmos do meio ambiente, assim como o Parque Unipraias faz através do premiado Projeto Parque Escola”, afirma Domingos.

Ele conta que seu filho de 12 anos participou de uma das ações de limpeza do rio Camboriú. “O impacto nele foi transformador. Hoje, ele tem um novo olhar sobre a questão de descarte do lixo, sobre a importância de manter as margens dos rios limpas e é um verdadeiro fiscalizador nessa questão, em família e entre seus amigos”, diz.

O Projeto

O Projeto Barco Escola pretende revitalizar as margens deste rio que é o único recurso hídrico das duas cidades. O plano conta com a aquisição de uma embarcação específica e toda a experiência e conhecimento dos marinheiros, equipe do Barco Pirata e biólogos, para realizar um trabalho de conscientização nas crianças de escolas públicas e particulares da região.

“É uma excelente oportunidade para o poder público e iniciativa privada serem parceiros de um projeto que interage por um bem comum, que é a conservação do meio ambiente”, destaca Domingos.

Roteiro

O plano será dividido em duas etapas. Na primeira, alunos e professores são conduzidos de barco com os devidos equipamentos de segurança ao longo do rio Camboriú, com equipe de marinheiros e biólogo explicando sobre a importância do rio, sua conservação, descarte correto do lixo e outras informações. A previsão é que seja realizada uma parada para desembarque no Parque Ecológico Raimundo Malta e outra em Camboriú.

Em uma segunda etapa, munidos de equipamentos de segurança, alunos e professores realizam a limpeza das margens de resíduos sólidos, conferindo in loco a problemática da poluição. “Para que isso ocorra, precisamos que o trapiche do Parque Raimundo Malta seja revitalizado, conferindo mais segurança para o desembarque das crianças e professores”, explica Domingos.

O Projeto Barco Escola está em fase de desenvolvimento e empresas que desejam ser parceiras dessa ação permanente podem entrar em contato com Domingos, através do fone (47) 99983-3319.